28 de setembro de 2008

Branco

Cláudio Ibrahim Vaz Leal (Branco), nasceu no dia 4 de Abril de 1964 em Bagé; Brasil.
Ficou conhecido pelo apelido de “Branco” porque quando miúdo era o único jogador branco numa equipa de negros.
Branco começou a jogar futebol no clube da sua terra, o Guarany de Bagé.
Em 1981 ingressou no S.C. Internacional onde deu inicio à sua carreira profissional. No ano seguinte mudou-se para o Fluminense F.C.onde jogou durante 5 anos, tendo-se sagrado por 3 vezes Campeão Carioca (1983,1984 e 1985), Campeão do Brasil em 1984 e venceu a Taça Guanabara em 1983 e 1984. As boas exibições valeram-lhe a transferência para Itália onde vestiu a camisola do Bréscia nas épocas de 1986/87 e 1987/88.
Na temporada de 1988/89, ingressou no Futebol Clube do Porto.
Nos azuis e brancos sagrou-se Campeão Nacional na temporada seguinte.
Em 1990/91 conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira depois de derrotar o Estrela da Amadora.
Em Outubro de 1990 deixou os Dragões para voltar a Itália onde foi defender as cores do Génova F.C.
Foi um dos melhores laterais esquerdos que já passaram pelo F.C. Porto. Dono de um fabuloso pé esquerdo, Branco apontou muitos golos de livre directo.
Ao serviço do F.C. Porto, Branco conquistou 2 Títulos, disputou 81 jogos oficiais e marcou 12 golos.
No final do ano de 1990 regressou a Itália para ingressar no Génova F.C. onde esteve duas temporadas, até que em 1993 regressou ao Brasil para integrar o Grémio de Porto Alegre. Em 1994 mudou-se para o Fluminense F.C. e depois para o S.C. Corinthians. No ano seguinte voltou a mudar de clube, desta vez para o C.R. Flamengo, e seguiu-se de novo o S.C. Internacional. Em 1995/96 voltou a viajar para a Europa, mas desta vez o destino foi a Inglaterra onde foi defender as cores do Middlesbrough F.C. durante apenas uma época. Em 1997 foi para os E.U.A. representar N.J. MetroStars. Nesse mesmo ano regressou ao Brasil onde jogou pelo Mogi Mirim. Na temporada seguinte, 1998, Branco mudou-se para o Fluminense F.C. onde colocou um ponto final na sua carreira.
Mais tarde passou a exercer a função de coordenador técnico do clube do Rio de Janeiro.
Em 2012 assumiu o comando técnico do Figueirense F.C. passou depois pelo Sobradinho E.C. e em 2013 assumiu o comando do Guarani F.C.
Branco vestiu por várias vezes a camisola canarinha da Selecção do Brasil. Esteve presente na Copa América de 1987, 1989 e 1991. assim como nos Campeonatos do Mundo de Futebol de 1986, 1990 e 1994 onde foi Campeão Mundial nos Estados Unidos.

Palmarés
1 Campeonato do Mundo
1 Copa América
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Campeonato do Brasil
1 Campeonato Carioca
1 Campeonato Gaucho
1 Taça Guanabara

21 de setembro de 2008

Fonseca

João Francisco Fonseca dos Santos nasceu no dia 19 de Fevereiro de 1948 em Matosinhos.
Fonseca fez a sua estreia como profissional no Leixões S.C. na época de 1966/67. No clube da sua terra manteve-se durante três temporadas, tendo-se depois transferido para o S.L. Benfica onde permaneceu por mais três épocas, e onde se sagrou Campeão Nacional pela primeira vez na temporada de 1970/71, repetindo o feito na época seguinte. Juntando ainda duas Taças de Portugal e uma Taça Associação de Futebol de Lisboa.
Na temporada de 1972/73, Fonseca regressou ao Leixões S.C. embora por empréstimo. No final desse campeonato, emigrou para Espanha onde foi representar o C.D. Ourense durante duas temporadas.
Em 1975/76, regressou a Portugal para ingressar no Varzim S.C., clube que serviu duas temporadas. Ainda nessa temporada de 1975/76,teve a sua estreia pele Selecção Nacional.
Em 1977/78 mudou-se para as Antas para vestir a Camisola do Futebol Clube do Porto.
A sua estreia na baliza dos Dragões aconteceu no dia 4 de Setembro de 1977 no Estádio das Antas, quando os portistas receberam e venceram o V. Setubal por 3-0, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1977/78.
Logo no seu primeiro ano de Azul e Branco, contribuiu para acabar com o longo jejum de 19 anos que o F.C. Porto atravessou e dessa forma, desde logo ficou na história do clube ao sagrar-se Campeão Nacional. Nessa época Fonseca foi totalista em todos os jogos que o F.C. Porto disputou, 30 para o Campeonato Nacional, 8 na Taça de Portugal e 6 na Taça dos Vencedores das Taças. Nas 44 partidas que disputou, sofreu 36 golos.
Na temporada de 1978/79, Fonseca voltou a repetir a vitória no Campeonato Nacional. Dos 30 jogos do campeonato, disputou 18 e sofreu 9 golos.
Na época de 1980/81 conquistou a Taça Associação de Futebol do Porto.
Em 1981/82 Fonseca ajudou a conquistar a primeira Supertaça Cândido de Oliveira para o F.C. Porto, ao derrotar o S.L. Benfica por 4-1 no jogo da 2ª mão, depois dos portistas terem perdido por 2-0 no Estádio da Luz uma semana antes.
Em 1982/83 disputou 10 partidas pelo F.C. Porto até voltar a Espanha e ao C.D. Ourense por empréstimo, onde permaneceu até ao final dessa época.
Ao serviço dos Dragões, Fonseca esteve durante 6 temporadas. Conquistou 4 Títulos e disputou 173 partidas oficiais.
Na temporada seguinte regressou a Portugal para jogar no F.C. Famalicão. Em 1984/85 transferiu-se para o G.D. Chaves, permanecendo no clube transmontano até 1987/88, quando terminou a carreira de futebolista.
Na temporada seguinte fez parte da equipa técnica dos flavienses. Passou por vário clubes até regressar ao Leixões S.C. em 2002/03 para assumir o cargo de treinador de guarda-redes, lugar que manteve até ao final da temporada de 2011/12.

Palmarés
4 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira.
1 Taça Associação de Futebol do Porto
1 Taça Associação de Futebol de Lisboa

14 de setembro de 2008

Capucho

Nuno Fernando Gonçalves Rocha (Capucho), nasceu no dia 21 de Fevereiro de 1972 na cidade de Barcelos.
Começou a jogar futebol nos iniciados do Gil Vicente F.C. onde fez toda a formação, até que na época de 1990/91 estreou-se na equipa principal orientada na altura por Rodolfo Reis. No clube de Barcelos continuou na temporada seguinte, mas no final da época rumou a Alvalade para representar o Sporting C.P. No clube leonino esteve três temporadas, desde 1992/93 até 1994/95, conquistou uma Taça de Portugal e uma Supertaça Cândido de Oliveira. Na temporada seguinte regressou de novo ao Minho mas desta vez para ingressar no V. Guimarães onde permaneceu duas épocas.
Em 1997/98 Capucho transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola azul e branca aconteceu no dia 15 de Agosto de 1997 no Estádio do Bessa onde os portistas defrontaram o Boavista F.C. num jogo a contar para a 1ª mão da Supertaça Cândido de Oliveira de 1997/98, partida que os axadrezados venceram por 2-0.
Logo na sua primeira temporada com a camisola dos Dragões sagrou-se Campeão Nacional e venceu a Taça de Portugal.
Na temporada seguinte repetiu a vitória no Campeonato Nacional e na Supertaça Cândido de Oliveira.
Na época de 1999/2000, voltou a ajudar o F.C. Porto a vencer a Taça de Portugal ao derrotar o Sporting C.P. por 2-0 na final e conquistou de novo a Supertaça Cândido de Oliveira.
Na temporada que se seguiu nova vitória na Taça de Portugal, desta vez ao derrotar o Marítimo S.C. por 2-0 no Jamor.
Em 2001/02 conquistou a sua quarta Supertaça Cândido de Oliveira.
Na época de 2002/03, sob o comando de José Mourinho, o F.C. Porto apresentava um plantel renovado e onde Capucho se destacava. No campeonato os portistas não tiveram adversários à altura e sagraram-se Campeões Nacionais. Venceram também a Taça de Portugal. Mas o momento mais cintilante da carreira de Capucho foi estar presente na Final da Taça UEFA em 2003 que conquistou frente ao Celtic F.C. depois de uma vitória por 3-2.
No final dessa temporada de 2002/03, Capucho deixou o F.C. Porto. Com a camisola dos Dragões conquistou 11 Títulos, disputou 275 jogos oficiais e marcou 42 golos.
Em 2003/04 rumou à Escócia para ingressar no Rangers F.C. onde actuou em 22 partidas oficiais e apontou 5 golos. Na temporada seguinte mudou-se para Espanha para representar o R.C. Celta de Vigo, onde fez 19 jogos oficiais, e foi no clube da Galiza que colocou um ponto final na sua carreira de futebolista no final da época de 2004/05.
Capucho foi Internacional por 34 vezes. Esteve com a Selecção de Portugal nos Jogos Olimpicos de 1996, no Campeonato da Europa de 2000 e no Campeonato do Mundo de 2002.
Em 2007/08 regressou ao F.C. Porto mas para assumir o comando técnico da formação de Sub-15, para na temporada seguinte passou a comandar os Sub-17 e em 2012/13 treinar os Sub-19, cargo que ocupou até ao final da época de 2013/14, já na temporada seguinte passou a adjunto na equipa B portista. Em 2015/16 assumiu o comando técnico do Varzim S.C. terminando o campeonato no 9º lugar. Na temporada de 2016/17 rumou ao Rio Ave F.C. mas deixou o clube de Vila do conde em Novembro de 2016.

Palmarés
1 Taça UEFA
3 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
5 Taças de Portugal
4 Supertaças Cândido de Oliveira

7 de setembro de 2008

Inácio

Augusto Soares Inácio nasceu no dia 1 de Fevereiro de 1955 em Lisboa.
Estreou-se como profissional de futebol no Sporting C.P. na temporada de 1975/76 e manteve-se no clube de Alvalade até a época 1981/82. Em Alvalade foi por duas vezes Campeão Nacional, e venceu duas Taças de Portugal.
Na temporada de 1982/83 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 29 de Agosto de 1982 no Estádio das Antas quando os portistas empataram a zero com o Sporting C.P., num jogo a contar para a 2ª jornada do Campeonato Nacional de 1982/83.
Ao serviço do F.C. Porto, Inácio sagrou-se por três vezes Campeão Nacional, conquistou duas Taças de Portugal, venceu três Supertaças Cândido de Oliveira e ganhou uma Taça Associação de Futebol do Porto. Mas as maiores conquistas aconteceram em 1987, ano em que ajudou a conquistar a Taça dos Clubes Campeões Europeus em Viena e a Taça Intercontinental em Tóquio. Ao que juntou a vitória na Supertaça Europeia ao derrotar o Ajax F.C. em Amestardão e nas Antas, em ambos os jogos por 1-0.
No final da temporada de 1988/89 colocou um ponto final na sua carreira de futebolista.
Com a camisola azul e branca, Inácio disputou 199 jogos oficiais, marcou 5 golos e conquistou 12 Títulos.
Inácio vestiu também a camisola da Selecção Nacional, com a qual disputou 25 partidas oficiais e esteve presente no Campeonato do mundo de 1986.
Abraçou depois a carreira de treinador e na época de 1989/90 assumiu o cargo de treinador dos juniores do F.C. Porto, lugar que ocupou durante duas temporadas. Em 1991/92 orientou o Rio Ave F.C. Na temporada seguinte voltou às Antas para ser treinador-adjunto, durante quatro temporadas.
Em 1996/97 abraçou em definitivo a carreira de treinador principal ao comandar o F.C. Felgueiras, seguiu-se dpois o Marítimo S.C., G.D. Chaves e o Sporting C.P. onde depois de 21 anos levou os leões a conquistar de novo o Campeonato Nacional. Depois ainda treinou o V. Guimarães, C.F. Belenenses, Esteve no Catar onde treinou o Al Ahli S.C., regressou a Portugal para orientar o S.C. Beira-Mar. Passou pela Grécia onde treinou o Ionikos F.C. Também passou pelo Irão para treinar o Foolad F.C., seguindo-se o Inter de Luanda da Angola. Em 2009 volta de novo a Portugal para assumir o comando técnico do Naval 1º de Maio, seguindo-se o Leixões S.C. em 2011 viajou até à Roménia para orientar o F.C. Vaslui. Em Fevereiro de 2013, regressa mais uma vez a Portugal para ocupar o lugar de técnico do Moreirense F.C.
Na temporada de 2013/14 assumiu o cargo de Director Geral de Futebol no Sporting C.P. lugar que ocupou durante duas épocas.
Em Novembro de 2016 volta a abraçar a carreira de treinador e regressa ao Moreirense F.C. e logo em Janeiro de 2017 faz história ao levar o pequeno clube de Moreira de Cónegos à conquista da Taça da Liga 2016/17, no entanto a permanência no clube minhoto durou pouco já que em Março de 2017 deixou os cónegos. Rumou ao Egito para treinar o Zamalek S.C. mas a aventura por terras africanas foi curta e deixou o clube do Cairo ao fim de apenas três meses.

Palmarés como jogador
1 Taça Intercontinental
1 Taça dos Campeões Europeus
1 Supertaça Europeia
5 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
4 Taças de Portugal
3 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Taça Associação de Futebol do Porto

Palmarés como treinador
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça da Liga