1 de março de 2009

Celso


Celso Dias dos Santos nasceu no dia 28 de Fevereiro de 1956 em Santos, Brasil.
Começou a sua carreira em 1974 no Botafogo F.C. e conquistou o seu primeiro título dois anos depois, no Maringá, do Estado do Paraná. Após uma passagem pelo Fortaleza E.C. transferiu-se para o Ferroviário de Ceará sagrando-se campeão deste estado brasileiro em 1979. Três anos depois vestiu a camisola do C.R. Vasco da Gama e foi campeão carioca. Seguiu-se o ingresso no Atlético Paranaense e novo título do Paraná, este em 1983. Jogou ainda no Santa Cruz do Recife e no E.C. Bahía.
Em 1985/86 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto. Estreou-se com a camisola dos Dragões na 1ª jornada do campeonato em que os portistas venceram o S.L. Benfica por 2-0. Desde logo Celso começou a ser um dos pilares na defesa da equipa orientada por Artur Jorge, que se sagrou Campeão Nacional logo na sua primeira época ao serviço dos Dragões.
Na temporada seguinte viveu o momento alto da sua carreira ao vencer a Taça dos Clubes Campeões Europeus com uma vitória sobre os alemães do Bayern Munique. Nessa participação do F.C. Porto na prova europeia, ficou na memória de muitos portistas o golo marcado por Celso contra o Dínamo de Kiev na segunda-mão das meias-finais.
Em 1987/88, Celso voltou a sagrar-se Campeão Nacional, Venceu a sua primeira Taça de Portugal e conquistou ainda mais dois troféus internacionais. A Taça Intercontinental foi brilhantemente conquistada pelo F.C. Porto em Tóquio depois de derrotar o C.A. Peñarol, e um mês mais tarde foi a vez da Supertaça Europeia ficar nas Antas depois de dupla vitória por 1-0 sobre o Ajax F.C.
Em 1988/89, Celso voltou ao Brasil onde ingressou no Goiás E.C. Depois voltou ao Ferroviário A.C. onde colocou um ponto final na sua carreira de futebolista.

Palmarés
1 Taça Intercontinental
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
1 Supertaça Europeia
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
2 Campeonatos do Paraná
1 Campeonato do Rio de Janeiro

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Grande central. Forte na marcação, sabia sair a jogar e marcava bem livres, ao contrário de agora, nós há anos atrás, tinhamos jogadores na defesa, que decidiam em lances de bola parada.
Foi fundamental n Taça dos Campeões e o único óbice, foi ter chegado já na parte final da sua carreira ao F.C.Porto e com uma tendinite no joelho.

Um abraço

Nuno disse...

Tinha a mania de marcar golos em livres de longa distância e normalmente a principal vitima era o Sporting, depois veio o Geraldão e a dose era a mesma !

Nuno disse...

É ele que faz o passe para o Madjer na final de 87, para este centrar e Juary (ao 2º poste) fazer o 2-1 final, tinha o argelino acabado de entrar por ter sido assistido fora do campo pelo facto de ter contraido lesão ao marcar de calcanhar o 1-1 !

Anónimo disse...

Ainda me lembro de um grande golo dele contra o Vitkovice... Foi importante também na Ucrânia na vitória em Kiev... grande jogador.

RS