26 de novembro de 2012

Demol

Stéphane August Demol nasceu no dia 11 de março de 1966 em Watermael-Boitsford; Bélgica.
Depois de fazer a toda formação futebolística no R.S.C. Anderlecht, Demol estreou-se na equipa principal do clube da cidade de Bruxelas na temporada de 1984/85. Representou a formação belga durante quatro temporadas onde conquistou por três vezes o campeonato da Bélgica, também por igual numero a Supertaça belga e por uma vez venceu a Taça da Bélgica.
Em 1988/89 rumou a Itália para ingressar no Bologna F.C.
Na temporada de 1989/90 chegou ao Futebol Clube do Porto. Nas Antas esteve apenas uma época, mas foi um dos principais jogadores utilizados pelo técnico Artur Jorge na defesa dos Dragões, tendo conquistado o Campeonato Nacional e para o qual contribuiu com 11 golos apontados.
Na temporada seguinte vestiu a camisola do Toulouse F.C. de França, para a meio da época de 1991/92 regressar à Bélgica para jogar pelo Royal Standard de Liège, clube pelo qual venceu de novo a Taça da Bélgica de 1992/93.
Em 1993/94 mudou-se para o Cercle Brugge K.S. mas a meio dessa mesma época voltou a Portugal para vestir a camisola do S.C. Braga. Na temporada seguinte o seu destino foram os gregos do Panionios G.S. Depois os suíços do F.C. Lugano. Nas épocas de 1996/97 e 1997/98 voltou a França para jogar pelo S.C. Toulon. Em 1998/99 regressou de novo ao seu país para defender as cores do F.C.V. Dender. Na temporada seguinte mudou-se para o S.K. Halle, clube onde colocou um ponto final na carreira futebolística.
Representou também a Seleção da Bélgica por 38 vezes e marcou presença no Campeonato do Mundo de 1986 no México.
Em 2006/07 ingressou na equipa técnica da selecção belga como treinador-adjunto. Em 2008/09 estreou-se como treinador principal ao assumir o comando técnico dos cipriotas do Ethnikos A.S. Achnas, passou ainda pelo Aris Limassol F.C. na temporada de 2009/10 e na época seguinte orientou os gregos do P.A.S. Giannina, em 2011/12 regressou à Bélgica para treinar o F.C. Brussels e em 2013 rumou à Tailandia para comandar o BEC Tero Sasana F.C.

Palmarés
3 Campeonatos da Bélgica
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
3 Supertaças da Bélgica
2 Taça da Bélgica

19 de novembro de 2012

Jerónimo Faria

Jerónimo de Sousa Faria, primo de Acácio Mesquita e também de Carlos Mesquita, foi um dos mais importantes jogadores do Futebol Clube do Porto na década de 30.
Ingressou nos Dragões na temporada de 1927/28 e estreou-se no dia 22 de Abril de 1928, quando os portistas visitaram o Sport Progresso num jogo a contar para a 7ª jornada do Campeonato do Porto que terminou com a vitória do F.C. Porto por 6-2.
Em 1931/32 Conquistou o Campeonato de Portugal ao derrotar o C.F. Belenenses por 2-1 no segundo jogo da final realizada no campo do Arnado em Coimbra. No primeiro encontro as duas equipas terminaram empatadas 4-4.
Defesa de excelente qualidade, foi um dos pilares na formação portista que conquistou na temporada de 1934/35 o Campeonato Nacional sob o comando técnico de Joseph Zsabo.
Na época de 1936/37 e de novo em Coimbra, voltou a ganhar o Campeonato de Portugal depois dos portistas vencerem o Sporting C.P. por 3-2.
Em 1938/39 e 1939/40 sagrou-se Bi-Campeão Nacional.
Conquistou ainda o Campeonato do Porto por doze vezes.
Durante os treze anos em que esteve ao serviço dos Dragões como jogador, Jeronimo Faria viveu grandes momentos e grandes jogos de futebol. Em Janeiro de 1930 os espanhóis do R.C. Celta de Vigo sairam derrotados do Campo da constituição por 6-2. Um ano mais tarde foi o R.C. Deportivo de La Coruña que saiu vergado também do Campo da Constituição por um resultado de 6-0. Em Julho de 1931 os brasileiros do C.R. Vasco da Gama perderam por 2-1 no Estádio do Lima, essa foi a primeira vitória de um clube português sobre uma equipa brasileira. Já em Maio de 1933 foi a vez do S.L. Benfica regressar a casa com uma pessada derrota por 8-0, um jogo a contar para os quartos-de-final do Campeonato de Portugal de 1932/33. Em Julho de 1935, no Campo do Ameal o campeão espanhol Real Betis foi derrotado por 4-2. No dia 22 de Março de 1936 o Sporting C.P. levou na bagagem 10 golos com que os portistas os despacharam para a Capital.
Depois de deixar o futebol, foi dirigente do F.C. Porto.

Palmarés
3 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonato de Portugal
13 Campeonatos do Porto

12 de novembro de 2012

Carlos Mesquita

Carlos Pereira Mesquita, o “Carlitos” que participou nos grupos infantis do Futebol Clube do Porto e neste se fez atleta dos mais notáveis, no futebol, no hóquei em campo e no atletismo, contribuiu também para a conquista de Campeonatos Regionais e Nacionais.
Membro de uma família inteiramente portista, desde o seu pai, velho dirigente do clube, da Associação e da Federação, até ao seu irmão, o inesquecível Acácio Mesquita, passando pelo seu primo, Jerónimo Faria, Campeão Nacional, pôde o correto Carlos Mesquita salientar-se como praticante habilidoso e considerado pela critica e pelos adeptos.
A estreia com a camisola azul e branca foi no dia 26 de Outubro de 1930, no Campo do Ameal onde os portistas venceram o S.C. Salgueiros por 3-2, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Regional do Porto da época de 1930/31.
Jogando a avançado do centro, interior, ou extremo da equipa de honra de futebol, Carlos Mesquita honrou o F.C. Porto na final do Campeonato Nacional de 1931/32 em Coimbra, pelo grande golo que proporcionou ao seu irmão Acácio, e também nos vários desafios contra valorosas equipas estrangeiras. Como a vitória sobre o R.C. Deportivo Coruña por 6-0 no Campo da constituição no primeiro dia do ano de 1931, e a primeira vitória de uma equipa portuguesa sobre um clube brasileiro, no caso o C.R. Vasco da Gama que saiu derrotado por 2-1 do Estádio do Lima no dia 26 de Julho de 1931. Já em 1935 foi a vez do campeão espanhol, o Real Betis de Sevilha sair vergado do Campo do Ameal por um resultado de 4-2.
Carlos Mesquita conquistou ainda por 6 vezes o Campeonato do Porto (entre 1930/31 a 1935/36).
Quando estudante, Carlos Mesquita fez parte de equipas escolares. Ao abandonar a pratica do desporto foi dirigente do clube e contribuiu também para a propaganda da construção do Estádio das Antas.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Portugal
6 Campeonatos do Porto

Texto retirado, com a devida autorização, do blog memoriaazul.blogspot.pt

5 de novembro de 2012

João Lopes Martins

João Lopes Martins é considerado o atleta mais eclético e completo da história do Futebol Clube do Porto.
Entre as décadas de 20 e 40, jogou nas equipas de futebol, basquetebol, andebol, râguebi, hóquei, ainda participou nos campeonatos de natação e atletismo e também chegou a jogar ténis, sempre com a camisola do F.C. Porto.
Começou a jogar futebol ainda nos infantis e chegou à equipa principal na época de 1927/28.
Estreou-se na equipa principal dos Dragões no dia 19 de Março de 1933 no Campo da Constituição onde o F.C. Porto derrotou o Académico do Porto por 8-1, numa partida a contar para a 2ª jornada do Campeonato do Porto da época de 1932/33.
Jogou quatro temporadas e conquistou o Campeonato do Porto por quatro vezes.
No basquetebol foi internacional, depois treinador e mais tarde assumiu os comandos da secção da modalidade no clube.
No andebol de 11, sagrou-se tetra-campeão nacional entre as temporadas de 1938/39 e 1941/42.
Em atletismo sagrou-se campeão regional na modalidade de salto à vara.
No Rugby conquistou o Campeonato Regional da temporada de 1932/33.
Esteve presente na inauguração do Estádio das Antas, no dia 28 de maio de 1952, com o ex-atleta Mota Freitas e o porta-estandarte e antigo futebolista e atleta olímpico Waldemar Mota.
Foi considerado o atleta numero 1 do Futebol Clube do Porto.
Faleceu aos 85 anos quando era o sócio numero 6 do clube.

Palmarés
4 Campeonatos do Porto