30 de julho de 2012

Osvaldo Silva

Osvaldo Silva nasceu no dia 13 de março de 1934 em Belo Horizonte, Brasil.
Chegou a Portugal e ao Futebol Clube do Porto em 1957 por intermédio do técnico brasileiro Yustrich.
Logo na sua primeira temporada com a camisola dos Dragões conquistou a Taça Associação de Futebol do Porto e também a Taça de Portugal, que seria a segunda da história do F.C. Porto, depois de uma vitória sobre o S.L. Benfica por 1-0, com golo de Hernâni.
Na temporada 1958/59, ajuda a vencer o Campeonato Nacional, festejado em Torres Vedras, apesar de um tal… Inocêncio Calabote. No final dessa temporada, Osvaldo é dispensado pelo técnico Bella Guttmann que por sua vez deixa o clube e ruma a Lisboa para ingressar no S.L. Benfica.
O Leixões S.C. foi o destino de Osvaldo Silva desde a temporada de 1959/60 a 1961/62. Quando os matosinhenses receberam a visita da equipa então orientada pelo treinador húngaro que o tinha dispensado das Antas, Osvaldo depois de marcar um dos dois golos da vitória do Leixões, correu até ao banco de suplentes do adversário e atirou a sua camisola à cara de Guttmann.
Em 1960/61, conquistou a sua segunda Taça de Portugal depois dos leixonenses vencerem o F.C. Porto em pleno estádio das Antas por 2-0 tendo sido o autor do primeiro golo da partida.
Na época de 1962/63 ingressa no Sporting C.P. Serviu o clube de Alvalade durante quatro temporadas, onde venceu uma duas Taças Associação de Futebol de Lisboa, uma Taça de Portugal, um Campeonato Nacional e uma Taça dos Vencedores das Taças.
Em 1966/67 rumou ao S.C. Olhanense onde acumulou a função de treinador com a de jogador. Cargo de repetiu na temporada seguinte mas desta vez no Académico de Viseu F.C. clube onde terminou a sua carreira de futebolista, nessa mesma temporada.
Regressou em 1972/73 ao Sporting C.P. para treinar os juniores. Dois anos mais tarde passou como adjunto pela equipa principal e depois da temporada de 1974/75 chegou a treinador principal dos leões.

Palmarés
1 Taça dos Vencedores das Taças
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
2 Taças Associação de Futebol de Lisboa
1 Taça Associação de Futebol do Porto

23 de julho de 2012

Atraca

João Eleutério Luisa Atraca nasceu no dia 10 de Julho de 1940 em Faro.
Foi nos escalões de formação do S.C. Farense que Atraca iniciou a sua carreira de futebolista.
Na temporada de 1959/60, ao serviço do Louletano D.C. estreou-se como sénior. Na época seguinte regressou ao S.C. Farense.
Em 1961/62 ingressou no Futebol Clube do Porto. Serviu os Dragões durante oito épocas, tendo conquistado a Taça de Portugal em 1968 com uma vitória na final do Jamor sobre o V. Setúbal por 2-1. venceu ainda a Taça associação de Futebol do Porto por cinco ocasiões, entre 1961/62 a 1965/66.
Em 1969/70 voltou ao clube de Faro para no final dessa temporada festejar pela primeira vez a subido do clube algarvio à 1ª divisão nacional. Ainda se manteve no S.C. Farense até à temporada de 1972/73, mas acabou por abandonar o clube depois de alguns conflitos com o treinador.
Na época de 1973/74 ingressou no S.C. Odemirense, clube que actuava no campeonato distrital e onde Atraca assumiu o cargo de treinador-jogador, sagrando-se campeão distrital.
Na temporada seguinte e quando ainda representava o clube de Odemira, foi vitima de um acidente de viação que lhe custou a vida.

Palmarés
1 Taça de Portugal
5 Taças Associação de Futebol do Porto 

16 de julho de 2012

António Morais

Antonio da Rocha Morais nasceu no dia 30 de dezembro de 1934 em Vila Nova de Gaia.
Depois de se ter sagrado campeão nacional de juniores pelo Futebol Clube do Porto, estreou-se na equipa principal dos Dragões na temporada de 1952/53.
Representou os portistas durante dez épocas, tendo conquistado os campeonatos nacionais de 1955/56 e 1958/59, duas Taças de Portugal em 1955/56 e 1957/58 e cinco Taças Associação de Futebol do Porto em 1956/57, 1957/58, 1959/60, 1960/61 e 1961/62. No final do campeonato de 1961/62 deixou o F.C. Porto e ingressou no S.C. Braga, mais tarde mudou-se para o F.C. Tirsense onde colocou um ponto final na sua carreira de futebolista.
Em 1967/68 passou a treinador-adjunto de José Maria Pedroto no F.C. Porto. Em Abril de 1968 assumiu o cargo de treinador principal dos portistas depois de Pedroto ter sido afastado do comando da equipa. Voltou a acompanhar Pedroto no V. Setúbal, depois no Boavista F.C. tendo regressado ao F.C. Porto em 1975/76. No início da década de oitenta teve uma passagem de duas temporadas pelo V. Guimarães e voltou às Antas em 1982/83 e depois da grave doença de Pedroto, voltou a assumir o comando técnico dos Dragões e assim esteve no banco de suplentes a orientar a equipa na primeira final europeia do F.C. Porto em 1984.
Ainda em 1984 fez parte da Comissão Técnica da Seleção Nacional no Campeonato da Europa de França, onde Portugal chegou às meias-finais.
Em 1985/86, já como treinador principal, esteve no V. Guimaães, seguiu-se o Rio Ave F.C. e depois o Sporting C.P.
Na temporada de 1988/89 orientava o Leixões S.C. quando faleceu num acidente de viação no dia 1 de Julho de 1989.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
5 Taças Associação de Futebol do Porto

9 de julho de 2012

Vitor Guilhar

Vitor Augusto da Veiga Guilhar nasceu no dia 12 de outubro de 1913 em São Tomé e Príncipe.
Depois de uma passagem pelo Boavista F.C. ingressou no F.C. Porto na temporada de 1936/37.
Esteve ao serviço dos Dragões durante doze temporadas tendo vencido um Campeonato de Portugal, três Campeonatos Nacionais, nove Campeonatos do Porto e uma Taça Associação de Futebol do Porto.
Defesa de elevada estatura, participou em 258 partidas e apontou onze golos.
Guilhar vestiu ainda a camisola da Seleção Nacional em duas partidas, ambas contra a Seleção da Espanha no ano de 1941.

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
9 Campeonatos do Porto

2 de julho de 2012

Estádio Arena AufSchalke


Inaugurado em 2001 em Gelsinkirchen, na Alemanha, o Arena AufSchalke, ou Veltins Arena, é o estádio que serve de casa ao F.C. Schalke 04.
Com capacidade para 61.481 espectadores, com um tecto retratil e que tem a possibilidade de fechar por completo todo o recinto e ainda com o deslizamento de todo o relvado para fora do estádio para este poder apanhar uma maior quantidade de ar, o Arena AulSchalke é um dos mais modernos estádios em todo o mundo.
Em 2004 foi o palco escolhido pela UEFA para a realização da final da Liga dos Campeões e frente a frente estiveram o Futebol Clube do Porto e o A.S. Mónaco.
Os Dragões apoiados por mais de metade dos adeptos que encheram o estádio, venceram de forma categórica a formação francesa por 3-0, com golos de Carlos Alberto, Deco e Alenitchev e trouxeram pela segunda vez na sua história o mais cobiçado troféu do futebol europeu.