25 de novembro de 2013

Torneio Port of Roterdam

O torneio Port of Rotterdam, foi uma competição entre clubes organizada pelo clube holandês Feyenoord.
O torneio original que tinha a designação de Rotterdam AD-Tournament, foi criado pelo jornal “Algemeen Dagblade” e começou a ser disputado no ano de 1978.
Em 1991 teve a sua última edição mas voltou a ser disputado no ano de 2007 e 2008, para festejar os 100 anos do Feyenoord, já com o nome Port of Rotterdam Tournament.
O torneio sempre foi disputado por 4 clubes e nas suas 16 edições teve a presença de apenas duas equipas portuguesas que foram o Futebol Clube do Porto e também o S.L. Benfica.
Os lisboetas estiveram presentes na primeira edição, onde conseguiram o 3º lugar e também em 1989 onde foram os últimos classificados.
Os Dragões estrearam-se em 1990 com um 4º lugar e voltaram em 2007 para conquistar o troféu como vencedor do torneio onde também estiveram a competir para além dos anfitriões do Feyenoord, os ingleses do Liverpool F.C. e os chineses do Shanghai Shenhua F.C.
No primeiro jogo os portistas empataram a zero com o Feyenoord e depois venceram os chineses por 3-0, com golos de Tarik e Leandro Lima (2).

18 de novembro de 2013

Catolino

Adelino Augusto Catolino Monteiro nasceu no dia 16 de Abril de 1921 na cidade do Porto.
Foi mais um dos muitos jogadores que brilharam com a camisola do Futebol Clube do Porto.
Vestiu pela primeira vez a camisola azul e branca na temporada de 1944/45, que usou durante quatro épocas consecutivas.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 17 de Setembro de 1944 no Campo Augusto Leça no Porto, onde os portistas visitaram e venceram o S.C. Salgueiros por 3-2, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato do Porto da época de 1944/45.
Esteve presente na festa de despedida do seu companheiro de equipa, Artur de Sousa (Pinga).
Na temporada de 1945/46, era um dos titulares quando os portistas receberam à terceira jornada o Atlético C.P. O resultado final foi um inimaginável 11-0, isto tendo em conta que os alcantarenses eram uma das melhores equipas nacionais da época.
O azar acabou por lhe bater à porta, já que sofreu uma lesão relativamente grave que o afastou dos relvados durante bastante tempo.
Já na temporada de 1946/47, esteve presente na vitória sobre o S.C. Salgueiros por 18-0, numa partida a contar para o Campeonato do Porto que os portistas venceram pela última vez, já que essa foi também a ultima edição desse campeonato.
Em Agosto de 1947 o F.C. Porto viajou até Espanha a convite do Valência C.F. Catolino apontou o único golo com que os portistas venceram os campeões espanhóis no seu próprio terreno.
Outro dia de glória que Catolino viveu foi a 6 de Maio de 1948, quando no Estádio do Lima os Dragões venceram a poderosa equipa do Arsenal F.C. por 3-2.
Venceu ainda o Campeonato do Porto por três vezes (1944/45, 1945/46 e 1946/47) e a Taça Associação de Futebol do Porto em 1947/48.
No final da época de 1947/48 deixou o F.C. Porto.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto
1 Taça Associação de Futebol do Porto

4 de novembro de 2013

Vitor Pereira

Vítor Manuel de Oliveira Lopes Pereira nasceu no dia 26 de Julho de 1968 em Espinho.
Começou por jogar futebol nas camadas jovens do S.C. Espinho. Passou depois pelo A.A. Avança, onde se estreou como sénior em 1986/87 Na temporada seguinte rumou ao U.D. Oliveirense mas voltou ao A.A. Avanca em 1988/89. Na época de 1990/91 jogou no S.C. Esmoriz. Esteve depois duas temporadas no C.D. Estarreja. Em 1993/94 defendeu as cores do Fiães S.C.. Na época seguinte jogou no S.C. São João de Ver e em 1995/96 ingressou no A.D.C. Lobão, onde terminou a carreire de futebolista.
É formado em Educação Física através da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade do Porto. Terminou o curso de treinador de nível IV com uma média de 17,9 valores, sendo o segundo melhor da turma.
Foi nos finais da década de 90 que Vítor Pereira passou a colocar em pratica os seus conhecimentos de treino. O início deu-se no S.C. Esmoriz na época de 1997/98, seguiu-se o Gondomar S.C. e depois o C.D. Arrifanense.
Teve a sua primeira passagem pelo Futebol Clube do Porto nas épocas de 2000/01 e 2001/02 para orientar os sub-19.
Em 2002/03 orientou os sub-15 do Padroense F.C.
Regressou na época seguinte ao F.C. Porto para igualmente comandar os sub-15 portistas durante 2 temporadas, tendo levado os jovens Dragões à conquista do Campeonato Nacional em 2004/05.
Comandou de seguida a equipa principal do A.D. Sanjoanense e do S.C. Espinho.
Voltou a orientar os jovens da formação do F.C. Porto em 2007/08.
Rumou aos Açores para comandar o C.D. Santa Clara nas temporadas de 2008/09 e 2009/10.
Em 2010/11 voltou ao F.C. Porto para integrar a equipa técnica comandada por André Villas-Boas. Uma época em que os portistas só não venceram a Taça da Liga.
Na temporada seguinte assumiu o comando técnico dos Dragões e começou por conquistar a Supertaça Cândido de Oliveira. Durante a época teve que ultrapassar algumas dificuldades, tais como a vontade de alguns jogadores em abandonar o clube ou a fraca prestação nas provas europeias, mas no final conseguiu conduzir os Dragões à vitória no Campeonato Nacional.
2012/13 Teve um início idêntico à temporada anterior, ou seja, com a conquista da Supertaça Cândido de Oliveira. Se na Liga dos Campeões a derrota aos pés dos espanhóis do Málaga deixou um sabor amargo, tal como aconteceu na Taça da Liga, já o Campeonato Nacional teve um desfecho diferente, com uma recta final electrizante onde o acreditar e o querer consagrou os portistas como Tri-Campeões Nacionais.
Vítor Pereira é um dos três treinadores Campeões em Portugal sem ter perdido um único jogo. Um dos sete treinadores que fora Bi-Campeões pelo F.C. Porto e o único que venceu dois Campeonatos Nacionais com uma só derrota.
No final da temporada de 2012/13 e mais uma vez, deixa o F.C. Porto.
O seu destino foi a Arábia Saudita onde passou a comandar o Al-Ahli S.C., clube que orientou até Maio de 2014. Em Janeiro de 2015 ingressou no P.A.E. Olympiakos, pegou no clube grego quando estava em segundo na tabela classificativa e levou-o à conquista do campeonato grego ainda antes de terminar a temporada, ao que juntou a conquista da Taça da Grécia em Maio de 2015. No inicio da temporada de 2015/16 assumiu o comando técnico do Fenerbahçe S.K. mas acabou por não ser feliz em terras turcas e em Dezembro de 2016 assumiu o comando técnico dos bávaros do T.S.V. 1860 Munique, deixando o clube alemão no final da temporada de 2016/17.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato da Grécia
1 Taça da Grécia
2 Supertaças Cândido de Oliveira