26 de maio de 2014

Júlio Cardoso

Júlio Cardoso foi um defesa que fez parte dos planteis do Futebol Clube do Porto que conquistaram os primeiros campeonatos de futebol organizados em Portugal.
Vestiu a camisola dos Dragões durante os anos vinte e assim dessa forma ajudou a conquistar o primeiro Campeonato de Portugal de 1921/22, ao vencer o Sporting C.P. por 3-1 na final disputada no Estádio do Bessa. Título que Júlio Cardoso voltou a repetir na temporada de 1924/25, ao derrotar novamente o Sporting C.P. na final por 2-1 em jogo realizado no Campo de Monserrate em Viana do Castelo.
Pelo meio venceu por várias vezes o Campeonato do Porto.
Outra vitória histórica foi conseguida no dia 5 de Abril de 1926, quando os portistas receberam e venceram os alemães do Verein Razenspiele Furth por 3-2, depois dos campeões da Baviera terem vencido todos os jogos disputados em Lisboa.

Palmarés
2 Campeonatos de Portugal
8 Campeonatos do Porto

fonte: A Bola

19 de maio de 2014

Béla Guttmann

Béla Guttmann nasceu no dia 13 de Março de 1900 em Budapeste, Hungria.
Começou por jogar futebol no MTK Hungaria na temporada de 1919/20, no clube húngaro permaneceu durante duas épocas e onde conquistou dois campeonatos da Hungria. Seguiu-se o S.C. Hakoah Vienna onde jogou cinco temporadas, tendo vencido o campeonato de 1924/25. Em 1926 rumou aos Estados Unidos da América, pais onde ficou durante seis anos e onde representou vários clubes, tendo ganho a National Challenge Cup de 1929 ao serviço do New York Giants. A carreira de futebolista terminou-a em 1932, ainda nos E.U.A. quando representava o Hakoah All-Stars.
Regressou ainda no ano de 1932 à Áustria e ao S.C. Hakoan Vienna mas para se estrear como treinador. Passou depois pela Holanda e pela Hungria, onde levou o Újpest F.C. à conquista do campeonato da Hungria de 1938/39. Seguiu-se uma passagem pela Roménia para voltar ao Újpest F.C. em 1946/47 para de novo ser campeão húngaro nessa mesma temporada. Viaja depois para Itália para orientar o C. Padova e o Triestina nas épocas de 1950/51 e 1951/52. Na temporada seguinte passa pelo Chipre para treinar o APOEL mas regressa a Itália na época logo a seguir para comandar o A.C. Milan levando os milaneses à conquista do campeonato da época de 1954/55. Passou ainda pelo Vicenza, voltou à Hungria e esteve por dois anos no Brasil ao serviço do São Paulo F.C. onde venceu o campeonato paulista de 1957.
No dia 1 de Novembro de 1958 chegou a Portugal para ser o treinador do Futebol Clube do Porto. Desde logo tomou conta do comando técnico e levou os Dragões à vitória no Campeonato Nacional, um campeonato que só foi conquistado na ultima jornada e pela diferença de golos. Em Torres Vedras o F.C. Porto venceu por 3-0 a formação da casa, mas no Estádio da Luz o S.L. Benfica marcou 7 golos contra 1 da CUF, os benfiquistas viram o árbitro a assinalar três penaltis a seu favor, tiveram doze minutos de compensação oferecidos pelo árbitro Inocêncio Calabote e no banco da equipa do CUF esteve como treinador, um adjunto do S.L. Benfica… Mas nem tudo isso impediu a vitória dos pupilos de Béla Guttmann que no final da partida em Torres Vedras afirmou: “Este foi o título mais dramático que conquistei e já ganhei oito um pouco por todo o mundo”. Em Outubro desse mesmo ano, a Federação Portuguesa de Futebol decidiu irradiar o árbitro Inocêncio Calabote.
Béla Guttmann na temporada seguinte transferiu-se para o S.L. Benfica, tendo treinado os lisboetas durante três temporadas e onde aumentou o seu palmarés com mais dois campeonatos nacionais, uma Taça de Portugal e duas Taças dos Clubes Campeões Europeus.
Em 1962 foi para o Uruguai para comandar o C.A. Penarol, onde venceu o campeonato nacional. Regressou à Áustria para orientar a Selecção Nacional austríaca. Voltou em 1965/66 ao S.L. Benfica mas sem êxito, teve uma breve passagem pela Suíça para orientar o Servette F.C. e viajou depois para a Grécia para comandar o Panathinaikos A.O. levando os gregos à vitória na Taça da Grécia. Em 1972/73 treinou o F.K. Áustria Wien.
Na temporada de 1973/74 Béla Guttmann voltou ao F.C. Porto mas não conseguiu trazer os êxitos aos azuis e brancos. Deixou as Antas no final dessa temporada e não voltou a treinar.
Faleceu no dia 28 de Agosto de 1981.

Palmarés como jogador
2 Campeonatos Nacionais da Hungria
1 Campeonato Nacional da Áustria
1 Taça E.U.A.

Palmares como treinador
2 Taças Clubes Campeões Europeus
3 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonatos da Hungria
1 Campeonato de Itália
1 Campeonato Paulista
1 Taça de Portugal 
1 Taça da Hungria

fonte: A Bola

12 de maio de 2014

José Mota

José Mota, foi o primeiro futebolista da família Mota a representar o Futebol Clube do Porto.
Irmão de Artur Mota e de Valdemar Mota, também eles futebolistas que vestiram a camisola dos Dragões.
A passagem de João Mota pelo F.C. Porto foi breve mas gloriosa, já que fez parte do plantel que conquistou o primeiro Campeonato de Portugal, prova organizada pela União Portuguesa de Futebol, antecessora da Federação Portuguesa de Futebol.
Venceu o Campeonato do Porto por duas vezes.
José Mota vestiu a camisola azul e branca nas temporadas de 1921/22 e 1923/24.



Palmares
1 Campeonato de Portugal
1 Campeonato do Porto

fonte: A Bola