27 de fevereiro de 2017

Dieste

José Martínez Dieste nasceu no dia 19 de Março de 1929 em Noia na província da Corunha, Espanha.
Foi no R.C. Deportivo Coruña que fez toda a sua formação de futebolista, já que entrou para o clube galego ainda jovem, tendo integrado o plantel principal no inicio da temporada de 1948/49. Manteve-se no clube da Corunha até ao final da época de 1953/54.
Em 1954/55 ingressou no Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 17 de Outubro de 1954 em Coimbra, com os portistas a vencerem o jogo referente à 6ª jornada do Campeonato Nacional de 1954/55 por 3-1.
Dieste apenas representou o F.C. Porto na época de 1954/55, tendo disputado 10 jogos a contar para o campeonato e 2 para a Taça de Portugal.
O maior feito que obteve na sua passagem pelos Dragões foi no dia 17 de Abril de 1954 quando os espanhóis do Real Madrid C.F. visitaram o Estádio das Antas e foram pesadamente derrotados por 5-2.
No final da temporada de 1954/55 deixou o F.C. Porto.
Em 1959/60 e 1960/61 passou pelo C.F. Feirense onde para além de jogador desempenhou também a função de treinador. Voltou na temporada de 1967/68 ao clube de Santa Maria da Feira para assumir o comando técnico, lugar que ocupou até Abril de 1968.

20 de fevereiro de 2017

António Pinheiro

António Carlos Vouga Pinheiro foi o primeiro guarda-redes do Futebol Clube do Porto depois da re-fundação do clube em 1906.
Depois de ter concluído os estudos em Inglaterra, onde chegou a jogar a extremo-direito no colégio, Carlos Pinheiro estava de regresso a Portugal e depressa se juntou ao grupo de futebolistas que José Monteiro da Costa estava a reunir para reavivar o clube fundado pelo seu amigo António Nicolau d´ Almeida, o Foot Ball Club do Porto.
Carlos Pinheiro foi o dono da baliza numa equipa onde também jogaram outros futebolistas importantes, como: Romualdo Torres, Eduardo Dummont Villares, António Antunes Lemos, Ernesto Sá e o alemão Hermann Burgmann.
O guardião das redes dos Dragões acabou por não realizar muitos jogos, mas os poucos que realizou bastaram para o seu nome figurar no livro de ouro da história do F.C. Porto.

13 de fevereiro de 2017

Troféu Cidade de Guimarães

Em Julho de 2016 o Futebol Clube do Porto e o Vitória de Guimarães defrontaram-se na cidade berço numa partida a contar para o Troféu Cidade de Guimarães.
Os Dragões venceram por 2-0, com os golos a serem apontados pelo jovem avançado de 20 anos, André Silva e desse modo trouxeram para a cidade do Porto o belo troféu em disputa.
Os portistas, com Nuno Espírito Santo a treinador, apresentaram alguns novos jogadores com destaque para Otávio que passou a integrar o plantel do F.C. Porto depois de na época de 2015/16 ter estado emprestado precisamente ao V. Guimarães.
O troféu que é uma bela réplica da conhecida estátua do primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques, foi concebido nas oficinas Estanhos Dom António.

6 de fevereiro de 2017

António Falcão

António Vital B. Falcão Oliveira foi um futebolista português que esteve ao serviço do Futebol Clube do Porto durante a década de 40 do século passado.
Jogador que actuava no meio-campo, António Falcão ingressou nos Dragões no início da temporada de 1944/45.
Estreou-se com a camisola do F.C. Porto no dia 4 de Fevereiro de 1945, no jogo da 10ª jornada do Campeonato Nacional, quando os portistas foram a Lisboa defrontar o Sporting C.P.
Apesar de ter estado três épocas no F.C. Porto, entre 1944/45 e 1946/46, apenas conquistou o Campeonato do Porto de 1946/47, isto porque não fez nenhum jogo nos campeonatos regionais das duas primeiras temporadas em que vestiu a camisola azul e branca.
Ainda assim deixou o seu nome na história do clube e também do Campeonato do Porto já que o F.C. Porto conseguiu a sua maior goleada nesta competição no dia 15 de Setembro de 1946, quando recebeu no Campo da Constituição o S.C. Salgueiros e venceu por 18-0 com António Falcão a apontar um golo.
No final da temporada de 1946/47 António Falcão deixou o F.C. Porto.

Palmarés
1 Campeonato do Porto