12 de outubro de 2008

Lima Pereira


António José Lima Pereira nasceu no dia 1 de Fevereiro de 1952 na Póvoa de Varzim.
Iniciou-se no futebol com 16 anos no Varzim S.C.
Na temporada de 1978/79 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto. No clube das Antas permaneceu até à temporada de 1988/89 e foi por três vezes Campeão Nacional nas épocas de 1984/85, 1985/86 e 1987/88. Venceu duas Taças de Portugal em 1983/84 e 1987/88, ao derrotar o Rio Ave F.C. e o V. Guimarães respectivamente. Conquistou quatro Supertaças Cândido de Oliveira, 1980/81,1982/83, 1983/84 e 1985/86. Venceu por duas vezes a Taça Associação de Futebol do Porto em 1980/81 e 1983/84.
Na época de 1986/87, Lima Pereira sagrou-se Campeão Europeu, apesar de não ter dado o seu contributo na final contra os alemães do Bayern de Munique por se encontrar lesionado, no entanto o defesa central era um dos pilares da equipa orientada por Artur Jorge.
O período dourado da carreira de Lima Pereira continuou na temporada seguinte, à conquista do Campeonato Nacional e da Taça de Portugal juntou a vitória na Supertaça Europeia e na Taça Intercontinental ganha em Tóquio no Japão.
No final dessa época deixou o Futebol Clube do Porto. Ainda jogou mais duas temporadas no F.C. Maia até que na época de 1990/91 deu por terminada a sua carreira de futebolista.
Lima Pereira representou por 20 vezes a Selecção Nacional pela qual esteve presente no Campeonato da Europa que se realizou em 1984 na França e que Portugal chegou à meia-final.

Palmarés
1 Taça Intercontinental
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
1 Supertaça Europeia
3 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
4 Supertaças Cândido de Oliveira
2 Taças Associação de Futebol do Porto

1 comentário:

dragao vila pouca disse...

Lima Pereira que ainda se encontra ligado ao F.C.Porto - departamento de Scouting -, era um defesa, quando chegou ao F.C.Porto, muito tosco e sem categoria, mas que com muito trabalho de Pedroto, Stessl e A.Jorge, se transformou num defesa-central de excelência.
Chegou, no tempo do treinador austríaco, a jogar a lateral-esquerdo e nunca comprometeu.
Merecia ter estado em Viena.
Um abraço