5 de novembro de 2012

João Lopes Martins

João Lopes Martins é considerado o atleta mais eclético e completo da história do Futebol Clube do Porto.
Entre as décadas de 20 e 40, jogou nas equipas de futebol, basquetebol, andebol, râguebi, hóquei, ainda participou nos campeonatos de natação e atletismo e também chegou a jogar ténis, sempre com a camisola do F.C. Porto.
Começou a jogar futebol ainda nos infantis e chegou à equipa principal na época de 1927/28. Jogou quatro temporadas e conquistou o Campeonato do Porto por quatro vezes.
No basquetebol foi internacional, depois treinador e mais tarde assumiu os comandos da secção da modalidade no clube.
No andebol de 11, sagrou-se tetra-campeão nacional entre as temporadas de 1938/39 e 1941/42.
Em atletismo sagrou-se campeão regional na modalidade de salto à vara.
Esteve presente na inauguração do Estádio das Antas, no dia 28 de maio de 1952, com o ex-atleta Mota Freitas e o porta-estandarte e antigo futebolista e atleta olímpico Waldemar Mota.
Foi considerado o atleta numero 1 do Futebol Clube do Porto.

Palmarés
4 Campeonatos do Porto

fonte: A Bola 

5 comentários:

Anónimo disse...

Encontra-se sepultado no Mausuléu do Clube; se pudesse cá vir de novo voltaria a morrer sabendo que o seu atletismo e basquetebol já não existem no Clube que serviu de forma estritamente amadora nunca tendo sido remunerado.

Paulo Moreira disse...

Quantos atletas eram remunerados nessa altura? se calhar só os que praticavam futebol.
Os tempos agora são outros e não me parece que haja algum atleta de alta competição que não seja pago pelo desporto que pratica.

Armando Pinto disse...

Um senhor de quem me habituei a saber o nome desde que comecei, há muitos anos, a interessar-me pela História do F C Porto. Daqueles que parece que conhecemos, de aparecer sempre recordado nas vezes em que é lembrado o historial do ecletismo do clube.

Anónimo disse...

Paulo Moreira está certo.

Nem precisam de ser atletas de alta competição! É justo!

Mas quando se vêm presidentes de clubes a serem remunerados, aí já me custa admitir mesmo que os tempos sejam de facto outros.

Presidente é adepto e associado (como quaquer outro).

As sads foram um "bom" (péssimo) pretexto!

dragao vila pouca disse...

Quem representou o clube bem e em tantas modalidades, só merece o nosso respeito portista. O resto são obsessões doentias que nunca serão curadas.

Abraço