13 de fevereiro de 2012

José Maria

José Maria Luz Matos nasceu no dia 15 de Janeiro de 1930 em Santa Marinha, Vila Nova de Gaia.
Depois de passar pelos escalões de formação do C.D. Candal ingressou no Futebol Clube do Porto no verão de 1949.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 24 de Julho de 1949 no Estádio dos Coqueiros em Luanda quando os portistas venceram o F.C. Luanda por 10-2, uma partida inserida na digressão a Angola que o F.C. Porto realizou em Julho e Agosto.
Esteve ao serviço dos Dragões durante oito épocas, onde apontou 78 golos, tendo conquistado um Campeonato Nacional, uma Taça de Portugal e uma Taça Associação de Futebol do Porto em 1955/56.
Foi um dos titulares da equipa portista que pela primeira vez na história do F.C. Porto participou nas competições europeias. José Maria foi o autor do primeiro golo dos portistas em provas da UEFA, quando o Athletic Club Bilbao visitou o Estádio das Antas no dia 20 de Setembro de 1956, numa partida a contar para a 1ª eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus.
Na temporada de 1957/58 transferiu-se para o S.L. Benfica. O melhor que conseguiu ao serviço do clube de Lisboa foi a presença em mais uma Final da Taça de Portugal, onde viu o seu anterior clube conquistar mais um troféu.
Na temporada seguinte ingressou no S.C. Braga. Disputou dois campeonatos e provavelmente terminou a carreira no final da época de 1959/60.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Taça Associação de Futebol do Porto

6 comentários:

dragao vila pouca disse...

Esta cara não me é estranha e como não o vi jogar, só pode ser de o ver nos jogos do F.C.Porto.
Tem um currículo muito interessante...ao serviço do Dragão...

Abraço

Anónimo disse...

Há poucos meses vimo-lo no Dragão Caixa, na companhia do filho a ver o andebol do fcp; "questionamos" alguns... "notáveis portistas" presentes nas imediações (ex.: um
"famoso" que anda de corneta, e um outro qe anda a colher assinaturas
para uma recandidatura...). Não o reconheceram...

Armando Pinto disse...

Não era do meu tempo, este Zé Maria, naturalmente, mas recordo-me de ouvir falar dele como um que se passou para o lado dos outros... pois tinha-se deixado tentar quando se transferiu para o Benfica. Depois que comecei a documentar-me sobre a História do FCP já o fiquei a conhecer - pois todos os que vestiram e vestem a camisola portista, tenha-os visto ou não a jogar, são pessoas às quais me sinto ligado...

Dragão Maronês disse...

Eu lembro-me de Zé Maria jogar no F.C.Porto, mas nunca o vi jogar porque na aldeia transmontana onde vivia, a cidade do Porto e o Estádio das Antas eram lugares para lá do fim do mundo. Mas "conheci-o" através dos relatos radiofónicos do Anibal Barroso que nos chegavam através de 2 ou 3 aparelhos que lá havia e à volta dos quais se reunia a "canalha" como se dizia na terra, para seguir os jogos do Porto. Foi assim que fiquei a conhecer o Virgilio, o Pinho, o Acurcio, o Miguel Arcanjo, o Perdigão,o Hernani e tantos outros. Foi também por este meio que fiquei a conhecer um tal Calabote que me provocou a primeira aflição de que me lembro.
Fiquei a detestar este Zé Maria quando ele se passou para o Benfica. É que para mim, nesse tempo, jogador do Porto não podia ir para o Benfica.

Siul Sadlac disse...

Fez Serviço Militar comigo no Regimento de Engenharia 2 em Arca d'Água no Porto, classe de 1951. Luís Caldas Nogueira

Luís Caldas Nogueira disse...

Foi meu camarada no Exército, no Regimento de Engenharia 2, Batalhão de Sapadores Mineiros em Arca d'Água - Porto na classe de 1951. A única coisa que nos fazia chamar a sua atenção, por ser extremamente discreto, era entrar num carrão para época onde somente alguns oficiais de maior patente o faziam. Não me recorda quanto tempo ele esteve de serviço nesta Arma pois eu também fui promovido e destacado para Lisboa.
Luís Caldas Nogueira
Póvoa de Varzim