1 de novembro de 2009

Doriva


Dorival Guidoni Junior, mais conhecido como Doriva, nasceu no dia 28 de Maio de 1972 em Nhandeara do Estado de São Paulo, Brasil.
Começou a carreira profissional no São Paulo F.C. no ano de 1991, esteve depois emprestado ao A.A. Anapolina e mais tarde ao Goiânia E.C., regressou em 1993 ao São Paulo F.C. onde viveu os primeiros momentos de glória ao estar nas conquistas da Taça dos Libertadores da América, Recopa Sul-Américana, Supertaça Libertadores e Mundial Interclubes.
No ano de 1995 mudou-se para o modesto E.C. XV Novembro de Piracicaba da 3ª divisão brasileira. Ainda nesse ano Doriva transferiu-se para o C.A. Atlético Mineiro e voltou às vitórias com a conquista da Taça Conmebol em 1997.
No início da temporada de 1997/98 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
No plantel orientado por António Oliveira ganhou a titularidade e passou a ser um dos pilares da equipa portista que venceu o Campeonato Nacional e a Taça de Portugal.
Na temporada seguinte repetiu a conquista do Campeonato Nacional ao que juntou a vitória na Supertaça Cândido de Oliveira. No final dessa época deixou o F.C. Porto para ingressar na U.C. Sampdoria, mas não partiu sem ter deixado a sua marca. Em Agosto de 1998 os Dragões receberam e venceram o Sporting C.P. por 3-2, Doriva foi o autor dos três golos com três remates espantosos que despacharam os leões.
Em Itália manteve-se apenas uma temporada, depois foi para Espanha para vestir a camisola do R.C. Celta de Vigo durante duas temporadas. Em 2002/03 rumou a Inglaterra para ingressar no Middlesbrough F.C. clube onde se manteve durante quatro temporadas e onde conquistou a Taça da Liga em 2004. Na época de 2006/07 esteve dois meses ao serviço do Blackpool F.C. até que regressou ao Brasil para se juntar ao América F.C. de São Paulo. Depois mudou-se para o Mirassol F.C. mas Doriva sempre tinha o sonho de terminar a carreira no São Paulo F.C.
Em 2008 foi-lhe detectada uma arritmia cardíaca durante os exames médicos no Mirassol F.C. e foi impedido de jogar. Mais tarde voltou a ser observado e o problema foi confirmado. Como Doriva tinha antecedentes na família com o mesmo problema cardíaco resolveu colocar um ponto final na carreira quando contava 35 anos.
Doriva representou por 14 vezes a Selecção do Brasil. Estreou-se no dia 27 de Abril de 1995 e esteve presente no Campeonato do Mundo de Futebol de França de 1998.
Em 2012 fez parte, como treinador-adjunto, da equipa técnico do Ituano F.C. tendo assumido o cargo de treinador principal em 2013. Em 2014 passou a treinador do C.A. Paranaense.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Taça da Liga Inglessa
1 Taça dos Libertadores da América
1 Recopa Sul-Américana
1 Supertaça Libertadores
1 Mundial Interclubes
1 Taça Conmebol

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Um excelente médio que passou pelo F.C.Porto, mas que depois, achando que o F.C.Porto já era pouco para ele, ou porque só via dinheiro, resolveu pressionar para sair. Saiu, começou a andar para trás na carreira e nunca mais teve o protagonismo que tinha tido de azul e branco ao peito. Chegou a mostrar arrependimente e a sondar para um possível regresso, mas e ainda bem, isso nunca aconteceu.

Um abraço

AZUL DRAGÃO disse...

Tecnicamente Bom e Excelente rematador de meia distância !

De resto , estou com o Vila Pouca :
..."só via dinheiro"





Um abraço

Anónimo disse...

Uma bazuca no lugar do pé direito. Escolheu mal a carreira. Podia ter ficado no Hall of Fame do clube, se cá ficasse uns anos, mas não foi isso que aconteceu. Teve depois uma passagem discreta na europa. Azar o dele.

Anónimo disse...

Doriva foi um flop depois de ter saído do Porto, nem sei em quantas equipas esteve e depois desceu de divisão. É pena... (ou não)

RS