2 de abril de 2012

Estádio Internacional Yokohama


O Estádio Internacional de Yokohama, ou Nissan Stadium, situa-se a cerca de seis quilómetros da cidade japonesa de Yokohama e foi inaugurado em Março de 1998.
O recinto que foi um dos estádios utilizados para o Campeonato do Mundo de Futebol do 2002 e onde se realizou a Final entre o Brasil e Alemanha, tem capacidade para 73.237 espectadores. É o maior estádio do Japão.
O Estádio passou a receber desde 2002 as partidas da Taça Intercontinental, que em 2005 passou a designar-se: Taça do Mundo de Clubes FIFA e alargou-se a mais quatro clubes, para além das duas já habituais.
Em Dezembro de 2004, no dia 12, o Futebol Clube do Porto viajou pela segunda vez na sua história, como Campeão Europeu, até ao Japão, para medir forças contra o Campeão Sul-Americano. O C.D. Once Caldas da Colômbia.
Depois de um empate a zero que permaneceu nos 90 minutos de jogo e também após os 30 minutos de prolongamento e onde o guardião colombiano por diversas vezes viu a bola a embater ou nos postes ou na barra da sua baliza e também dois golos anulados ao F.C. Porto. A decisão foi conhecida pela marcação de grandes penalidades, aí os Dragões foram mais felizes e venceram a ultima Taça Intercontinental.

3 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caro Paulo, caríssimas(os),

votos de uma Santa e Feliz Páscoa, para vocês e para todos quantos vos são queridos!
(extensível a quem visita este blogue de referência da bluegosfera)

cuidado com as amêndoas e com o coelhinho (da Páscoa?)
qual coelhinho? o do vídeo em anexo ;)

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

dragao vila pouca disse...

Grande recordação, apesar do enorme sofrimento. Aquilo nunca mais acabava.

Abraço e boa Páscoa

Anónimo disse...

Por acaso não me soube muito bem este troféu. Penso que devíamos ter ganho nos 90 minutos de jogo tal a superioridade demonstrada. Tive pena das atitudes de alguns jogadores e da pressa de saírem do Porto porque acho que nesse ano tivemos o melhor plantel de sempre e podíamos ter construído uma dinastia.

RS