7 de dezembro de 2015

Lisboa

Alberto Lisboa Dias nasceu no dia 15 de Março de 1943 em Chaves.
Foi no clube da sua terra, o Grupo Desportivo de Chaves, que começou a jogar futebol e depois de ter passado pelos escalões de formação do clube flaviense, Lisboa integrou o plantel principal na época de 1964/65, isto quando o clube transmontano actuava na III Divisão Nacional.
Na temporada de 1967/68 chegou ao Futebol Clube do Porto.
Logo na primeira época ao serviço dos Dragões, Lisboa ajudou a conquistar a Taça de Portugal, já que participou em duas partidas que foram os dois jogos dos oitavos-de-final contra o S.C. Covilhã em que os portistas venceram por 5-0, no Estádio das Antas e 4-0 no Campo José Santos Pinto, na Covilhã.
Lisboa ainda esteve mais duas épocas no F.C. Porto e teve a oportunidade de fazer parte da comitiva portista que viajou até ao Brasil para participar na inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, a nova casa do São Paulo F.C. Um jogo que aconteceu em Janeiro de 1970.
Lisboa foi protagonista, enquanto jogador do F.C. Porto, de um momento marcante, já que foi o primeiro jogador de campo a substituir um colega de equipa em jogos oficiais, isso aconteceu no jogo da 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1968/69 quando entrou para o lugar de Jaime. Antes apenas o guarda-redes podia ser substituído.
Em 1970/71 Lisboa regressa ao G.D. Chaves para ainda vestir a camisola dos flavienses por mais cinco temporadas até que no final da época de 1974/75 colocar um ponto final na sua carreira de futebolista.
Lisboa faleceu no dia 22 de Julho de 2004, quando contava 61 anos de idade.

Palmarés
1 Taça de Portugal

2 comentários:

Sandra Lisboa disse...

Tive conhecimento, no dia de hoje, da publicação deste artigo acerca do meu Pai - Lisboa -.
Confesso que fiquei muito emocionada com a descrição de uma parte, importante, da sua história de vida.
Aproveito para fazer uma pequena retificação: Lisboa nasceu no dia 15 de março de 1943 e faleceu no dia 22 de julho de 2004 com 61 anos de idade.
Não podia terminar sem expressar a saudade que tomou conta de mim ao ler este artigo do meu querido e amigo Pai.
Obrigada
Sandra Lisboa

Paulo Moreira disse...

Obrigada a Sandra Lisboa pelo comentário e pelas correções.