5 de julho de 2009

Lucho González


Luis Oscar González (Lucho), nasceu no dia 19 de Janeiro de 1981 em Buenos Aires na Argentina.
Com 14 anos iniciou-se no futebol nas camadas jovens do Club Atlético Hurcán, e na temporada de 1998/99 fez a sua estreia na equipa principal.
Em 2002 transferiu-se para o C.A. River Plate onde desde cedo começou a ser um dos jogadores mais influentes da equipa e onde se sagrou Campeão do Torneio Clausura em 2003 e 2004.
No ano de 2004, esteve presente nos Jogos Olímpicos de Atenas em representação da Selecção da Argentina de futebol onde venceu a Medalha de Ouro. Lucho González Começava assim a despertar o interesse dos principais clubes europeus e em 2005 assinou contrato com o Futebol Clube do Porto.
Chegou aos Dragões no início da temporada de 2005/06. No final da época festejou o seu primeiro título de Campeão de Portugal, venceu também a Taça de Portugal e foi o melhor marcador da equipa. Por esta altura, começava a ser um dos principais jogadores portistas e na sua primeira temporada chegou por diversas vezes a ser capitão de equipa. As boas exibições realizadas no F.C. Porto valeram-lhe a chamada à Selecção da Argentina que esteve presente no Campeonato do Mundo de Futebol da Alemanha em 2006.
Na sua segunda época ao serviço do F.C. Porto, voltou a vencer o Campeonato Nacional, ao que juntou a conquista da Supertaça. Voltou também a vestir a camisola da Argentina na Copa América de 2007.
Em 2007/08 foi novamente Campeão Nacional. Título que repetiu na temporada de 2008/09 ao sagrar-se Tetra-Campeão. Juntou nova vitória na Taça de Portugal apesar de não ter disputado a Final devido a lesão. No final dessa temporada despediu-se do F.C. Porto não sem antes agradecer aos adeptos o carinho que aqui encontrou.
Em 2009/10 rumou a França para jogar pelo O. Marselha, clube com que se sagrou Campeão em 2009/10, venceu a Supertaça de França na mesma temporada e ainda a Taça da Liga por 3 vezes.
Em Janeiro de 2012 regressou ao Futebol Clube do Porto e voltou a sagrar-se Campeão Nacional. Já no inicio da temporada de 2012/13, ajudou os portistas a conquistarem a Supertaça Cândido de Oliveira e no final dessa temporada voltou a sagrar-se Campeão Nacional. Voltou a conquistar a Supertaça Cândido de Oliveira na temporada de 2013/14.
Em Janeiro de 2014 deixou pela segunda vez os Dragões para rumar ao Catar, para vestir a camisola do Al-Rayyan Club, onde disputou 14 partidas oficiais.
Em Junho de 2015 regressou à Argentina e ao C.A. River Plate, um regresso feliz já que praticamente um mês depois de voltar a vestir a camisola dos "Millonarios" venceu a Taça dos Libertadores da América. Em Setembro de 2016 viaja para o Brasil para ingressar no Clube Atlético Paranaense.

Palmarés
1 Taça dos Libertadores da América
6 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
3 Supertaça Cândido de Oliveira
2 Campeonatos da Argentina
1 Campeonato de França
1 Supertaça de França
3 Taça da Liga de França
1 Medalha de Ouro Olimpica

7 comentários:

RicFCP disse...

Bem pensado isso de colocar o Lucho agora, que acabou de saír. Acaba por ser uma espécie de homenagem que "el comandante" bem merece.

Este argentino conseguiu, com a sua qualidade e postura, juntar o seu nome à galeria de notáveis/históricos deste grande clube. Faltou um título europeu, mas esses não se conseguem todos os dias!

Em relação à sua (indiscutível) qualidade futebolística não vale a pena falar (todos o vimos jogar), fica a referência para o profissionalismo e para o papel importante que terá tido na integração dos outros sul-americanos que foram chegando ao longo dos 4 anos que esteve no clube.

dragao vila pouca disse...

Grande jogador, grande profissional e grande homem...mas a vida continua, pois no F.C.Porto é assim há mais de 30 anos.

Aprendi a não ficar demasiado incomodado, quando em 1980, no auge do Verão quente, eu e mais dois amigos, estivemos no campo do Inatel em Pereiró e pedimos ao Oliveira para não sair. Ele saiu, foi para o Penafiel e mais tarde para o Sporting...O F. C.Porto continuou e começou a ganhar com uma regularidade impressionante e eu, a partir daí, comecei a ter outra perspectiva das saídas, mesmo dos nossos melhores jogadores.

Um abraço

El Abuelo disse...

Hola. Muy buen blog, te felicito. Sigue adelante. Visita el mío y deja tu coment para saber lo que opinas. Tu opinión es importante porque nos ayuda a mejorar nuestra calidad. Muchas gracias y esta es la página:

www.unidosporeldeporte.blogspot.com

Saludos

Portuense-Portista disse...

Digo o mesmo que o Vila Pouca. Não fico incomodado com as saídas, até porque a verdade é que os jogadores vão mas o clube fica sempre. E já sabemos que vêm sempre grandes jogadores, portanto não há preocupações.
Mas temos que reconhecer que Lucho foi dos melhores que já tivemos e que vai ser dificil arranjar outro.
Só lhe desejo sorte para o futuro.

Anónimo disse...

Classe. É a palavra que o define. Um líder nato, pela presença, pela personalidade, pelo trato.

Anónimo disse...

O Lucho voltou e o futebol do Porto mudou, além de que conseguimos ganhar mais vezes. Acho que vi contigo a estreia do Lucho a marcar no Dragão oh Paulo... contra o Espanhol, não?

Paulo Moreira disse...

É provável.