3 de outubro de 2010

Correia Dias


Manuel Belo Correia Dias nasceu no dia 24 de Março de 1919 em Ovar.
Fez toda a formação nas camadas jovens ao serviço do Futebol Clube do Porto e na temporada de 1939/40 estreou-se na equipa principal dos Dragões numa partida contra o Leça F.C. no dia 22 de Outubro de 1939, numa partida a contar para a 3ª jornada do Campeonato do Porto da temporada de 1939/40. 
Esteve ao serviço do F.C. Porto durante 8 temporadas tendo conquistado o Campeonato do Porto por 5 ocasiões (1942/43, 1943/44, 1944/45, 1945/46 e 1946/47).
Foi o melhor marcador do Campeonato Nacional da época de 1941/42 ao apontar 36 golos em 21 partidas.
Apesar de ser um avançado forte fisicamente, alto e bastante corpulento, Correia Dias esteve mesmo para abandonar a competição no final da temporada de 1946/47, mas o novo treinador, Eládio Vascheto, conseguiu demover o jogador dessa ideia e assim Correia Dias continuou a vestir a camisola azul e branca. Mas para isso, foi como que obrigado a receber salário, ele que nunca tinha sido remunerado e sempre tinha jogado por amor à camisola. Aceitou a condição e explicou-a numa entrevista que deu em 1948 à revista Stadium: “Eu acho o profissionalismo perfeitamente aceitável. É mesmo honroso ser profissional. Se eu precisasse do futebol acredito que receberia desde há muito. Mas, como isso não se tem dado, nunca pensei nas remunerações do clube. Agora posto o problema da disciplina e das obrigações, considerada necessária a minha inclusão na equipa do clube, nestas condições, acedi e ganho. Pronto.”
Correia Dias quando aceitou continuar a sua carreira de certeza que nunca pensou que viria a fazer parte de um dos maiores feitos da história do futebol português. A vitória do F.C. Porto contra o Arsenal F.C. no dia 7 de Janeiro de 1948 por 3-2, com dois golos de sua autoria.
Já em 1949, mais precisamente no dia 16 de Janeiro, realizou o seu último jogo como futebolista. Foi contra o S.C. Olhanense no estádio da Constituição. Nesse dia ainda marcou um golo, que foi o seu último, o 110º em 114 jogos.

Palmarés:
5 Campeonatos do Porto

6 comentários:

Dragão Azul Forte disse...

Correia Dias era, de facto, corpulento (pesava mais de 100 quilos) e aliava à pujança física um espírito de entrega exuberante. É um dos mais bem sucedidos goleadores da história do clube. Cento e dez golos em 114 jogos para os nacionais, à média de quase um golo por jogo (0,96!), é uma marca que até hoje só quatro outros goleadores portugueses conseguiram superar nos campeonatos nacionais.
Correia Dias um exemplo de entrega ao Clube, de dedicação, de amor à camisola azul-e-branca.
Um abraço.

dragao vila pouca disse...

Como não sei quase nada de Correia Dias, apenas refiro a relutância, quase que a pedir desculpas, por receber salário.

Outros tempos!

Um abraço

Luis Nogueira disse...

E eu bem o conheci. Morava na minha rua em Ovar, a Cândido dos Reis, onde a família possuía um próspero negócio de cereais. Eu, a minha irmã, e outros miúdos da rua (4, 5 anos)iamos para a porta da firma cantar em coro:
Ó Correia Dias
Comes papas frias.
E ele, que era a bondade em pessoa ameaçava meter-nos num saco.
Nunca o esqueci

Luis Nogueira

barrosclaro disse...

Eu só queria lembrar o golo do Correia Dias, no primeiro minuto do jogo do FCP com o SCP dos "cinco violinos"! O guarda-redes era o Azevedo...

Hernani Rocha Açores disse...

Penso que o primeiro jogo oficial do Correia Dias foi em 1940/41 na ultima jornada do Regional do Porto em que marcou um golo contra o Leixões numa vitoria por 10-1

Paulo Moreira disse...

Caro Hernani Rocha.

Obrigado pelo reparo, mas a estreia aconteceu até antes disso. Foi em 1939/40 no Campeonato do Porto, na 3ª jornada.

Abraço