7 de novembro de 2010

Gastão


Gastão Alberto Gonçalves nasceu no dia 16 de Setembro de 1930 no Rio de Janeiro, Brasil.
No seu país representou o Tupinambás J.F. (1951 e 1952) e também o Clube Atlético Mineiro (1952, 1953, 1954 e 1955), onde conquistou quatro Campeonatos de Minas Gerais.
Em 1955/56 chega ao Futebol Clube do Porto que era orientado na altura pelo seu compatriota, Dorival Yustrich.
A sua primeira temporada ao serviço dos Dragões não poderia ter corrido melhor já que se sagrou Campeão Nacional e venceu também a Taça de Portugal, com uma vitória por 2-0 sobre o S.C. União Torreense no Jamor. No campeonato foi um dos três jogadores que Yustrich utilizou em todos os jogos, os outros foram Virgílio e Osvaldo Cambalacho. Gastão contribuiu ainda com 9 golos nesse campeonato de 1955/56, sendo o 3º melhor marcador dos portistas.
Na temporada de 1956/57 conquista a Taça Associação de Futebol do Porto.
Em 1957/58 vence a segunda Taça de Portugal, desta vez ao derrotar o S.L. Benfica na final por 1-0 (golo de Hernâni) e também a segunda Taça Associação de Futebol do Porto.
Na temporada de 1958/59, a tal do Inocêncio Calabote, Gastão volta a sagrar-se Campeão Nacional.
Na época de 1959/60 repete pela terceira vez a conquista da Taça Associação de Futebol do Porto. no final dessa temporada deixou o F.C. Porto.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
3 Taças Associação de Futebol do Porto
3 Campeonatos Mineiros

3 comentários:

Anónimo disse...

Juntamente com Osvaldo Silva (o melhor de todos), Jaburú, Luis Roberto, Amauri, Flávio, Jardel e Deco, dos melhores brasileiros que passaram pelo nosso Clube!


Está-se a "falar" de, atenção, grandes jogadores de futebol.

Excepcionais mesmo.


Óptimos e bons... foram às dezenas!

Armando Pinto disse...

Gastão, o segundo do mesmo (primeiro) nome que passou pelo F C Porto (o outro, anterior, era luso-africano, salvo erro), foi um nome que me habituei em miúdo a ouvir falar e sobre ele ler nas crónicas de anteriores feitos do clube, sendo assim um personagem com a sagrada camisola das duas listas azuis que me habituei a respeitar, pelo que sempre deduzi de seu valor ao serviço do F. C. Porto. Curiosamente, estando nós em cima do acontecimento do Porto-Benfica desta noite, o mesmo Gastão ficou também ligado ao historial dos confrontos entre F. C. Porto e Benfica, tendo marcado um golo pelo F. C. Porto num desses clássicos jogos.

dragao vila pouca disse...

Gastão?!, isso é com o Armando, eu confesso a minha ignorância. Não é do meu tempo, como diz o outro.

Um abraço