10 de setembro de 2012

Porcel

Antonio Jose Porcel nasceu no dia 13 de junho de 1925 na Argentina.
Jogou no Futebol Clube do Porto durante duas temporadas (1953/54 e 1954/55), tendo sido um dos jogadores mais importantes do meio-campo portista na formação orientada pelo técnico Fernado Vaz.
Apesar de não ter conquistado nenhum titulo ao serviço dos Dragões, Porcel pode-se orgulhar de no dia 17 de abril de 1954, ter participado numa partida de caráter particular, na qual o F.C. Porto venceu o Real Madrid C.F. onde atuava o seu compatriota Di Stéfano, por 5-2. No final do encontro os espanhóis ficaram espantados pelo facto do F.C. Porto ocupar o quinto lugar no campeonato já que mostraram qualidade para serem campeões.
Qualidade que ficou bem patente no dia 1 de dezembro do mesmo ano de 1954 quando o F.C. Porto se deslocou a Lisboa a convite do S.L. Benfica para a inauguração do Estádio da Luz. Os Dragões venceram por 3-1 e trouxeram para a cidade do Porto o Troféu Cosme Damião, um dos fundadores do clube lisboeta.
Um outro caso, desta vez mais caricato e algo dramático, aconteceu no final do campeonato nacional de 1953/54. Os Dragões jogavam no terreno do Atlético e Porcel durante quase uma hora fez figura de corpo presente. Sangrando do nariz. Sacrifício para livrar a mulher de trabalhos, que estava à beira da gravidez.
Porcel acabou por ser afastado do F.C. Porto no início da temporada de 1955/56 pelo novo treinador, o brasileiro Dorival Knippel (Yustrich), por ousar discutir os seus métodos e o seu trabalho e rumou ao S.C. Salgueiros.
Regressou mais tarde à Argentina.

fonte: A Bola

Sem comentários: