27 de fevereiro de 2011

Adelino Teixeira


Adelino de Jesus Teixeira nasceu no dia 4 de Junho de 1952 em Oliveira de Azeméis.
Estreou-se a nível Professional no Leixões S.C. na temporada de 1970/71. Representou o clube da cidade de Matosinhos durante quatro temporadas.
Em 1974/75 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
Adelino Teixeira vestiu a camisola dos Dragões durante as nove temporadas que se seguiram e onde conquistou 1 Taça de Portugal, 2 Campeonatos Nacionais, 2 Supertaças Cândido de Oliveira e 1 Taça Associação de Futebol do Porto.
Era um jogador útil para os treinadores devido à sua capacidade de adaptação a qualquer posição tanto a meio-campo como na defesa.
No final da temporada de 1982/83 deixou o F.C. Porto e rumou ao Bessa. No Boavista F.C. jogou mais duas épocas e meia, já que ingressou ainda no decorrer de 1985/86 no F.C. Penafiel, clube onde terminou a sua carreira de futebolista.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Taça Associação de Futebol do Porto

8 comentários:

dragao vila pouca disse...

Para além de bom jogador, era, como dizes, um polivalente. Pelo menos as duas laterais da defesa, central e médio, vi-o fazer.

Foi adjunto d eum treinador do F.C.Porto, só não me lembro de quem...

Um abraço

Paulo Moreira disse...

Eu também não me lembro de ele ter sido adjunto no F.C. Porto. Mas já agora se alguém souber...

rogério paulo almeida disse...

Sinceramente, não tenho lembrança alguma de ele ter sido adjunto no Porto. Creio que não o foi em momento algum.

Adjunto de Humberto Coelho na Selecção, penso que sim.

António Rocha disse...

Será que está a fazer confusão com António D. Teixeira, o famoso avançado que "deu" o título de 58-59 ao marcar o 3º golo em Torres Vedras?

Mais tarde foi adjunto de Tommy Doc. e creio que chegou a assumir interinamente o comando à 25ª jornada de 70-71, de acordo com o Sr. Ricardo Vara do blogue paixaopeloporto...

António D. Teixeira, que foi contratado ao Vitória de Guimarães (formou-se no Benfica, chegando a ser campeão pelo clube lisboeta em 49-50) ficou também conhecido pela acesa disputa com Monteiro da Costa pelo lugar de avançado-centro da equipa, na sua primeira época em 52-53. A questão dividiu os adeptos na altura, com Carlos Duarte também ao barulho, pois veio das colónias portuguesas rotulado como ponta de lança... mas tudo acabaria por resolver-se (pela mão do técnico Fernando Vaz) com o notável capitão portista, Monteiro da Costa, a jogar no meio campo (médio centro ou interior direito/esquerdo) e Carlos Duarte (tinha a alcunha de "Olho de Boi", dada mais tarde por Yustrich) a tornar-se num dos melhores extremos direitos de sempre do futebol português. Aliás, essa geração portista que entrou no clube em 52-53 e haveria de conquistar muitos títulos, era simplesmente fabulosa: Pedroto, Hernâni, Carlos Duarte, Teixeira e Miguel Arcanjo, Américo também, apesar de ter saído para Boavista (haveria de regressar depois da despedida de Barrigana), a quem se juntam os mais antigos no clube Barrigana, Carvalho, Virgílio, Monteiro da Costa e José Maria... todos, sem excepção, foram internacionais pela Selecção Nacional. Era de facto uma equipa de sonho, das melhores de sempre do Porto e os seus feitos não estão devidamente reconhecidos...

Na época seguinte, 53-54, Teixeira foi o melhor marcador da equipa com 27 golos e o Porto o melhor ataque da prova, apesar de não termos ganho o campeonato devido ao regime que então vigorava...

Armando Pinto disse...

Também julgo que deve haver confusão com António Teixeira, o avançado que ficou especialmente ligado ao título de 1958/59 com o golo decisivo em Torres Vedras...e, mais tarde, como treinador, ficou ligado, segundo constou, à saída de Custódio Pinto, para o Guimarães - ambos nomes que relembro, precisamente, no m/ recente post a propósito do próximo Porto-Guimarães.


http://longara.blogspot.com/

Dragão Azul Forte disse...

O que António Rocha diz está certíssimo. Vejamos:
António Teixeira jogou no FC Porto entre 1952-53 e 1961-62. Fez uma dupla temida, com Jaburu, no ataque do FCP.
Como treinador substitui Tommy Docherty à 26.ª e última jornada do Campeonato da época 1970-71. Na seguinte (1971-72) orientou o FC Porto até à 7.ª jornada, numa temporada em que a equipa teve 4 treinadores.
Treinou a famosa equipa dos bebés, no Leixões. Esteve também no Varzim e no SC Braga.

Um abraço.

Daniel Gonçalves disse...

Creio que o Adelino Teixeira não foi adjunto de nenhum treinador do FC Porto, mas, se a memória não me engana, foi treinador - ou outro cargo técnico - dos escalões jovens, ou juvenis ou juniores nos inícios da década de 90.

Daniel Gonçalves disse...

Puxando pela memória penso que estão a confundir este Adelino Teixeira, com o Joaquim Teixeira que foi adjunto do António Oliveira na altura do tri e do tetra.
No tempo do Pedroto 1976 a 1979 existiam 2 Teixeiras no plantel, o Adelino (objecto deste post) designado por Teixeira I, e o Teixeira II.