8 de agosto de 2010

Jesualdo Ferreira

Manuel Jesualdo Ferreira nasceu no dia 24 de Maio de 1946 em Mirandela.
Quando jovem, estudou em Chaves onde jogou nos juniores da equipa local. Mudou-se depois para Lisboa onde terminou o curso de Desporto.
Deu início à carreira de treinador em 1981/82 no União Desportiva de Rio Maior. Passou depois pelo S.C. União Torreense, Académica Coimbra, Atlético C.P., Silves F.C., C.F. Estrela da Amadora, até chegar ao S.L. Benfica onde nas temporadas de 1987/88, 1988/89, 1992/93 e 1993/94 foi treinador adjunto. Em 1994/95 aventurou-se no estrangeiro e viajou para França onde comandou o F.C. Bordeaux. Na temporada seguinte rumou a Marrocos para orientar o Association des Forces Armées Royales Rabat. No ano de 1997 regressou a Portugal para treinar a Selecção Nacional de sub-21, lugar que ocupou até 2000. Em 2000/01 tomou conta do F.C. Alverca, para na temporada seguinte voltar ao S.L. Benfica mas desta vez como técnico principal. Saiu do clube de Lisboa depois de eliminação na Taça de Portugal aos pés do Gondomar S.C. em pleno estádio da Luz. S.C. Braga foi o destino seguinte de Jesualdo Ferreira, clube que treinou durante três épocas e onde conheceu algum sucesso a nível nacional.
Em 2006/07 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Chegou ao Estádio do Dragão poucos dias antes do início do campeonato mas isso não o impediu de no final da temporada se sagrar Campeão Nacional.
Na temporada seguinte volta a vencer o Campeonato Nacional.
Em 2008/09 conquista a Taça de Portugal ao derrotar na final o F.C. Paços de Ferreira por 1-0 e ganha de novo o Campeonato Nacional.
Na época de 2009/10 começa por vencer a Supertaça Cândido de Oliveira e termina ao conquista a Taça de Portugal depois de ver a sua equipa a triunfar sobre o G.D. Chaves por 1-0 na final no Estádio do Jamor.
Nos Dragões manteve-se durante 4 temporadas. Venceu 3 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal e 1 Supertaça Cândido de Oliveira. Tornou-se assim o primeiro treinador português a vencer três Campeonatos Nacionais consecutivos.
Os sucessos alcançados enquanto técnico do F.C. Porto valeram-lhe ainda vários prémios individuais, tais como a medalha de ouro da Autarquia de Mirandela em 2007. O Globo de Ouro para treinador do ano de 2008 e o prémio C.N.I.D. de melhor treinador no ano de 2009.
Em 2010/11 rumou a Espanha para assumir o comando técnico do Málaga C.F., no entanto a sua passagem por terras espanholas não correu da melhor forma e foi dispensado ainda antes do meio da temporada, mas ficou pouco tempo no desemprego já que poucos dias depois assumiu o comando do Panathinaikos A.O. da Grécia até ser dispensado em Novembro de 2012. Ainda em 2012, regressou a Portugal para passar a ser o Coordenador Técnico de todo o futebol do Sporting C.P., dias depois ocupou o cargo de treinador do clube leonino. Em 2013/14 regressa ao S.C. Braga mas apenas se manteve no clube bracarense até Fevereiro de 2014. Rumou depois ao Egipto para comandar o Zamalek S.C., levando o clube do Cairo a sagrar-se Campeão do Egipto e vencedor da Taça do Egipto da temporada 2014/15. No final do ano de 2015 deixou o clube do Cairo para ingressar no Al-Sadd S.C. do Catar, onde conquistou a Taça do Catar em 2017.

Palmarés
3 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato do Egito
2 Taças de Portugal
1 Taça do Catar
1 Supertaça Cândido de Oliveira

5 comentários:

Anónimo disse...

O Portal dos Dragões tem um video sobre a violencia do slb na supertaça que creio seria de divulgar o mais possivel.
A nova constituição do "Tribunal de ojogo" é estranhissima???!!!

Daniel Gonçalves disse...

Penso que Jesualdo não foi o 1º treinador a estar 4 épocas seguidas no Porto, Pedroto já tinha estado: 1976/77, 77/78, 78/79 e 79/80.
Parabéns pelo blog ao recordar momentos e personalidades do F.C. Porto.

Dragão Azul Forte disse...

O meu conterrâneo Jesualdo teve um papel importante no FC Porto onde foi Tri-Campeão (Tetra para o clube). Sempre gostei da sua postura e o Clube também.
No entanto acho que durante a época transacta devia ter saído quando perdeu o controlo da equipa (apesar dos túneis e quejandos). Contudo acabou a época em muito bom nível.
Ficará eternamente na história do FC Porto e no coração dos adeptos. Porque nos portistas não mora a ingratidão.

dragao vila pouca disse...

Jesualdo, o homem e o profissional merecem todo o respeito e desejo-lhe toda a sorte. O seu feito único treinador a conseguir ser tricampeão - fica na história do F.C.Porto, só que estamos num novo ciclo, onde esparamos também ganhar, mas jogando um bocado melhor...

Um abraço

Anónimo disse...

Na opinião o Jesualdo foi importante no primeiro ano que veio para estabilizar a equipa, mas acho que teve 2 anos a mais no Porto.