2 de maio de 2010

Custódio Pinto

Custódio João Pinto nasceu no dia 9 de Fevereiro de 1942 no Montijo.
Começou a jogar futebol no C.D. Montijo, até que em 1961/62 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
a sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 29 de Outubro de 1961 no Estádio das Antas onde os portistas venceram o S.C. Salgueiros por 1-0, num jogo a valer para a 4ª jornada do Campeonato Nacional de 1961/62.
Esteve presente na noite de 16 de Setembro de 1964 numa partida em que o F.C. Porto venceu o Olimpique Lyonnais por 3-0 e que marcou a primeira vitória da equipa portista nas competições europeias. Custódio Pinto foi o homem do jogo ao apontar dois golos.
Foi o capitão dos portistas durante muitos anos e foi nessa condição que ergueu a Taça de Portugal de 1968 no Jamor onde o F.C. Porto derrotou o V. Setúbal por 2-1, com golos de Valdemar e Nóbrega.
Venceu por 5 vezes a Taça Associação de Futebol do Porto (1961/62, 1962/63, 1963/64, 1964/65 e 1965/66).
Vestiu a camisola dos Dragões durante dez temporadas (1961/62 a 1970/71). Conquistou 6 Títulos. Disputou 333 jogos oficiais e marcou 118 golos.
Custódio Pinto foi ainda junto com Américo e Alberto Festa um dos três “magriços” das Antas que marcaram presença no Campeonato do Mundo de Futebol de 1966.
No inicio da época de 1971/72 rumou ao V. Guimarães. No emblema minhoto, Custódio Pinto "encontrou" o seu irmão Manuel Pinto e ambos jogaram juntos durante três épocas.
No fim da temporada de 1974/75, e quando ainda representava os vimarenenses, colocou um ponto final na carreira.

Palmarés
1 Taça de Portugal
5 Taças Associação de Futebol do Porto

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Custódio Pinto, o cabecinha de oiro. Grande jogador, um avançado de qualidade e um grande capitão. Internacional, esteve no Mundial de 1966, mas não foi utilizado. Pena ter jogado nos tempos das vacas magras, pois se fosse agora, com o seu talento, valia muitos milhões.

Um abraço

Anónimo disse...

Recorde mundial?
«O Benfica bateu no domingo um recorde, porventura mundial, de tempo de jogo em superioridade numérica ao longo de uma temporada, chegando a 342 minutos (cinco horas e 42 minutos de jogo) com mais um (por vezes, dois) jogador em campo. O que corresponde a 13 por cento do tempo total da competição. E Fucile foi o 17.º jogador adversário a ver o cartão vermelho em partidas do líder.»
João Querido Manha
in Record, 04/05/2010

André Teixeira disse...

Boa tarde,

a TMN, empresa de telecomunicações móveis portuguesa, está a enviar hoje, dia 05 de Maio a todos os seus clientes, uma mensagem, para apoiar o "Glorioso" no jogo com o Rio Ave, no Domingo.
Esta vergonha tem de ser denunciada.
Eu TINHA um telemóvel desta rede até hoje.

Saudações desPORTISTAS

Armando Pinto disse...

Custódio Pinto, o Pinto do Porto como lhe chamávamos em miúdos, foi um grande futebolista que merecia uma carreira mais vistosa, sobretudo a nível dum título de campeão nacional que lhe faltou, por motivos sobejamente conhecidos em ter sido atleta nos tempos do antigo regime (estes últimos anos reavivado)... E foi um símbolo do clube, como também Américo, Festa e Rolando, entre alguns outros, apenas não tendo conseguido terminar no seu e nosso clube por desentendimentos com o então treinador António Teixeira. Felizmente que mais tarde foi reparado parcialmente, quando passou a treinador das camadas jovems do F. C. Porto.

http://longara.blogspot.com/