13 de março de 2011

Jorge Couto


Jorge António Pinto do Couto nasceu no dia 1 de Julho de 1970 em Argoncilhe; Santa Maria da Feira.
Começou por jogar futebol por passatempo na Venezuela, onde esteve alguns anos e quando voltou a Portugal ingressou como juvenil na equipa do A.D. Argoncilhe. Depois foi jogar para o Lusitano F.C. Lourosa.
Em 1985/86 passou para os juniores do Futebol Clube do Porto.
Na temporada de 1988/89 passou a sénior e foi emprestado ao Gil Vicente F.C.
Na época seguinte já se afirmou na equipa principal do F.C. Porto, na qual permaneceu durante sete temporadas tendo-se sagrado Campeão Nacional por cinco vezes, venceu uma Taça de Portugal e cinco Supertaças Cândido de Oliveira. Com a camisola dos Dragões, Jorge Couto marcou golos importantes, como o da vitória contra o V. Setúbal no Estádio das Antas que valeu o título de Campeão Nacional em 1989/90, ou em Alvalade na época de 1990/91 com um chapéu desde o meio campo que ajudou à vitória por 2-0 sobre o Sporting C.P.
Em 1996/97 transferiu-se para o Boavista F.C. e no clube do Bessa jogou durante mais sete épocas. Nos axadrezados venceu uma Taça de Portugal e uma Supertaça Cândido de Oliveira. Jorge Couto ficou ainda na história do emblema do Bessa por ser um dos jogadores que venceram o único campeonato nacional que o clube portuense conquistou em 2000/01.
No final da época de 2002/03 colocou um ponto final na sua carreira de futebolista.

Palmarés
6 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
6 Supertaças Cândido de Oliveira

7 comentários:

Daniel Gonçalves disse...

Era um jogador com um bom domínio de bola, bom na finta, mas tinha um senão: não era um jogador veloz para arrancadas pelas alas. Na minha memória fica sempre guardado aquele golo, chapéu, na vitória contra o Sporting em Alvalade, e já na 1ª volta, nas Antas tinha marcado contra o Sporting, o Porto ganhou por 2-0, o 1º golo foi do Geraldão.

Drakonyaz disse...

Não tenho ideia do Jorge Couto ter jogado no Lourosa, o Fernando Couto sim.

dragao vila pouca disse...

Sem ser um jogador marcante, fez uma carreira bonita. Podia ter regressado ao F.C.Porto, quando estava no Boavista, mas o clube do Bessa cometeu uma loucura - viria a pagar caro...- e deu-lho o que nunca poderia dar. Foi pena, o Jorge é uma excelente pessoa e não merecia algumas coisas que lhe acontceram, desde ficarem-lhe a dever dinheiro, até alguns investimentos desastrosos.

Um abraço

Silvestre disse...

Foi um pequeno grande jogador, dotado de excelente técnica e faz parte da geração que consolidou a supremacia do Porto na década de 90.

iur disse...

Eu estive em Alvalade. Golo soberbo!

Anónimo disse...

Teve uma carreira discreta no Porto e acho que o seu melhor futebol teve-o a representar o Boavista. Na altura em que vestia de xadrez, até se falou numa recontratação para voltar a jogar por nós, mas nunca se chegou a concretizar.

Anónimo disse...

Por acaso nem teve uma carreira muito discreta no Porto. Por exemplo num jogo contra o Setúbal, marcou o único golo do jogo que garantiu o título ao Porto (89/90).
Marcou um golaço em Alvalade que foi festejado digamos que "exuberantemente" pelo André e durante o início da sua carreira como sénior até era várias vezes titular como extremo esquerdo.

Com a chegada de ~Robson foi perdendo espaço (apostava mais em Drulovic, Edmilson e Secretário nas alas) e depois foi cedido ao Boavista em formato de pack em troca pelo Artur.

António Oliveira queria-o novamente, mas o Boavista não quis abdicar dele, e ainda me lembro dele marcar um golo na luz e sacar de uma chuca ah ah

RS