12 de novembro de 2012

Carlos Mesquita

Carlos Pereira Mesquita, o “Carlitos” que participou nos grupos infantis do Futebol Clube do Porto e neste se fez atleta dos mais notáveis, no futebol, no hóquei em campo e no atletismo, contribuiu também para a conquista de Campeonatos Regionais e Nacionais.
Membro de uma família inteiramente portista, desde o seu pai, velho dirigente do clube, da Associação e da Federação, até ao seu irmão, o inesquecível Acácio Mesquita, passando pelo seu primo, Jerónimo Faria, Campeão Nacional, pôde o correto Carlos Mesquita salientar-se como praticante habilidoso e considerado pela critica e pelos adeptos.
Jogando a avançado do centro, interior, ou extremo da equipa de honra de futebol, Carlos Mesquita honrou o F.C. Porto na final do Campeonato Nacional de 1931/32 em Coimbra, pelo grande golo que proporcionou ao seu irmão Acácio, e também nos vários desafios contra valorosas equipas estrangeiras. Como a vitória sobre o R.C. Celta de Vigo por 6-2 em Janeiro de 1930, ainda a goleada ao R.C. Deportivo Coruña po 6-0 no Campo da constituição no primeiro dia do ano de 1931, e a primeira vitória de uma equipa portuguesa sobre um clube brasileiro, no caso o C.R. Vasco da Gama que saiu derrotado por 2-1 do Estádio do Lima no dia 26 de Julho de 1931. Já em 1935 foi a vez do campeão espanhol, o Real Betis de Sevilha sair vergado do Campo do Ameal por um resultado de 4-2.
Carlos Mesquita conquistou ainda por 6 vezes o Campeonato do Porto (entre 1930/31 a 1935/36).
Quando estudante, Carlos Mesquita fez parte de equipas escolares. Ao abandonar a pratica do desporto foi dirigente do clube e contribuiu também para a propaganda da construção do Estádio das Antas.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Portugal  
6 Campeonatos do Porto

Texto retirado, com a devida autorização, do blog memoriaazul.blogspot.pt

2 comentários:

Armando Pinto disse...

Nome histórico dos primórdios da existência do F. C. Porto e oriundo de uma das famílias que se podem considerar quase como Ínclitas Gerações Portistas. Daquelas caras que aparecem muito nas páginas da original História do F C P escrita por Rodrigues Teles, em sinal de sua ativa participação nas realizações e atividades clubistas desses tempos.

dragao vila pouca disse...

Uma das curiosidades que tenho reparado nos antigos atletas, é a sua polivalência, jogavam e bem, várias modalidades. Mesquita, um nome de referência do F.C.Porto.

Abraço