22 de julho de 2013

Vital

Francisco António Lucas Vital, nasceu no dia 27 de Junho de 1954 em Braga.
Iniciou a sua aventura no mundo do futebol na temporada de 1968/69 nos juvenis do Caldas S.C., clube onde também jogou na temporada seguinte mas já no escalão de júnior. Passou depois as três épocas seguintes ainda nos juniores, mas do S.L. Benfica.
Na temporada de 1973/74, a sua primeira como sénior, jogou pelo F.C. Famalicão. Transferiu-se depois para o G.D. Riopele onde jogou entre 1974/75 a 1976/77.
Em 1977/78 ingressou no Futebol Clube do Porto.
Chegou às Antas na hora certa já que fez parte do plantel que venceu o campeonato nacional dezanove anos depois da então ultima conquista. Nessa temporada e em vinte partidas que disputou, conseguiu apontar cinco golos.
Na época de 1978/79 sagrou-se de novo Campeão Nacional, onde disputou vinte e três jogos, tendo apontado sete golos.
Na temporada seguinte disputou apenas doze partidas, com seis golos apontados, já que se transferiu, a meio da época, para o Real Betis de Sevilha.
Regressou a Portugal no início da época de 1980/81. Foi jogar para o S.L. Benfica onde venceu o campeonato nacional e a Taça de Portugal.
Na temporada seguinte ingressou no Boavista F.C. Depois passou pelo S.C. Farense, C.F. Belenenses, F.C. Tirsense e em 1985/86 ingressou no F.C. Vizela, onde jogou três temporadas e onde terminou a carreira de futebolista no final da época de 1987/88.
Foi por uma vez internacional, na partida que Portugal disputou contra a Selecção do Chipre, em 1977. Contribuiu com um golo para a vitória nacional por 4-0.
Passou depois a treinador onde orientou vários clubes, com destaque para a passagem que teve pelo Sporting C.P. 1997/98.

Palmarés
3 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

Era bem jeitoso, só que a fasquia na altura, F.Gomes, estava muito alta.
Foi para o Bétis como moeda de troca no negócio do regresso de António Oliveira.

Abraço

Armando Pinto disse...

Filho do autor do 1º golo do F C Porto no antigo estádio das Antas, este Francisco Vital era um avançado com que simpatizavamos deveras, a pontos de termos ficamos animados aquando da sua aquisição, ele que estava a ganhar fama de goleador no Riopele. Mas, como diz o Vila Pouca, nesses tempos o Gomes não dava hipóteses a ninguém, como grande goleador que era e estava a demonstar superiormente. Mas, apesar disso, e como sinal da apetência comum, o Vital mais novo ficou sempre na simpatia dos adeptos Portistas, como eu...!

Ricardo Pereira disse...

Grande Chico Vital....Conheço-o desde miúdo, a ele, o pai Eduardo, a mãe Luisa (grande contadora das histórias dele no FC Porto...e não só), e as irmãs Lúcia e Rosália....Foi graças a ele que sou do Benfica.....