28 de janeiro de 2013

André Villas-Boas

Luís André de Pina Cabral e Villas-Boas nasceu no dia 17 de Outubro de 1977 na cidade do Porto.
Bisneto de José Geraldo Coelho Vieira Pinto do Vale Peixoto de Villas-Boas (Visconde de Guilhomil), começou desde cedo, como a maioria dos jovens, a interessar-se pelo mundo do futebol.
Passou pelos juniores do Ramaldense F.C. e pelo C.F. Marchal Gomes da Costa.
Em 1994 e aproveitando o facto de ter como vizinho o então treinador do Futebol Clube do Porto, Bobby Robson, o jovem André teve a “ousadia” de escrever uma carta ao técnico inglês onde fazia referencia que com Domingos em vez de Yuran a equipa portista ficaria mais eficaz. Robson convidou Villas-Boas a ver o treino dos Dragões para então ele poder ver o porquê de Yuran ser o titular.
Depois deste primeiro encontro, Bobby Robson foi o responsável pelo início da carreira de treinador de Villas-Boas, já que por sua influência o jovem André teve entrada numa escola inglesa com apenas 17 anos, quando o podia fazer depois dos 18 anos.
Em 1999 e terminado o curso rumou as Ilhas Virgens Britânicas para ser o coordenador do futebol juvenil, tendo sido mais tarde promovido a Director técnico.
Ainda no ano de 1999, ingressou no F.C. Porto para orientar a formação de sub-15 e depois a de sub-17. Mudou mais tarde de funções e passou a observador e foi nesse cargo que integrou a equipa técnica de José Mourinho tendo acompanhado o treinador setubalense no F.C. Porto, no Chelsea F.C. e no F.C. Inter de Milão.
Em Outubro de 2009 dá um novo rumo à sua carreira e assume o comando técnico da Académica de Coimbra.
Na temporada de 2010/11 regressa ao F.C. Porto mas desta vez para ser ele o técnico principal.
Começou por conquistar a Supertaça Cândido de Oliveira depois de uma vitória por 2-0 sobre o recente Campeão Nacional, devolveu o campeonato aos Dragões onde em 30 jornadas os portistas venceram 27 partidas e empataram 3, Venceu a Taça de Portugal com uma categórica vitória na final por 6-2 sobre o V. Guimarães e levou de volta os portistas às vitórias internacionais com a conquista da Liga Europa. Uma época de sonho e que fez o milionário Roman Abramovich abrir os cordões à bolsa para o levar de volta a Stamford Bridge.
Tal como tinha acontecido no F.C. Porto, Villas-Boas voltava ao Chelsea F.C. para ser e treinador principal, no entanto o sucesso não acompanhou o técnico português e em março de 2012 é dispensado. Em 2012/13 assumiu o comando do Tottenham Hotspur F.C., no inicio de 2014 surpreendentemente foi dispensado dos londrinos e ingressou no F.K. Zenit da Rússia onde reencontrou Hulk, ambos sagraram-se campeões da liga russa em 2014/15. Já no inicio da época de 2015/16 conquistou a Supertaça da Rússia e terminou essa mesma temporada e a sua ligação ao clube russo com a vitória na Taça da Russia. Em Novembro de 2016 abraçou um novo desafio na sua carreira ao comandar a equipa técnica dos chineses do Shanghai SIPG F.C.

Palmarés
1 Liga Europa
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato da Russia
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Taça da Russia
1 Supertaça da Russia

5 comentários:

dragao vila pouca disse...

Desculpa lá, Paulo, mas este, passo.

Abraço

Paulo Moreira disse...

Eu entendo. Até porque pensei muito em fazer ou não este post, mas foi um treinador que fica na história do clube. Pena tudo o que disse quando cá esteve e depois a presa que teve em sair.

Maria Ribeiro disse...

Visitem o nosso blogue!
" A Culpa é do Hassan", um sítio para todos os clubes e para todos os gostos. Um grupo de estudantes discute bola.

aculpaedohassan.blogspot.com

Se gostarem adicionem-nos à vossa blogroll!

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

«very strange indeed. next.

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

manuel cruz disse...

Parabéns pela delícia de ver tantas glórias do FCP, mas não vi os nomes de Eleutério(que teve a Cervejaria Capitólio) nem dos irmãos Sarmento (1955) e de Mário Campos. Todos foram alunos da Escola Académica com o Carlos Duarte e o Miguel Arcanjo.
Manuel Cruz
manuelcostacruz@gmail.com