28 de outubro de 2013

Joaquim Vidal Pinheiro

Joaquim Vidal Pinheiro foi um jogador do Futebol Clube do Porto que se notabilizou no decorrer da década de 1910.
Futebolista carismático e um dos melhores atletas do clube, Vidal Pinheiro, depois de ajudar à conquista da Taça José Monteiro da Costa, viu-se na obrigação de rumar aos campos de batalha da I Grande Guerra, integrando o contingente português.
Hoje considerado como um dos Heróis da Flandres, Vidal Pinheiro acabou por ser uma das muitas vitimas que tombou nas trincheiras na terrível batalha de 9 de Abril de 1918.
A notícia da sua morte seria conhecida em Portugal em Maio. Os seus companheiros de equipa, ao despedirem-se do bravo oficial do exército para que tantas vitórias contribuiu, prometeram ao capitão Vidal Pinheiro que à sua chegada como herói, haveriam todos de dar grande festa em sua honra. O destino, implacável, frustrara a promessa. E quando no campo surgiu o jornal com a notícia, fria, chocante, da sua morte, todos os que por cá ficaram, sofrendo também, verteram lágrimas de saudade e comoção. E nem o facto de ter «morrido ao serviço da Pátria» calou alguns desabafos de revolta.

3 comentários:

Armando Pinto disse...

O F C Porto, que tem estado bem representado, afinal, nos grandes momentos do desporto lusitano, também esteve noutros acontecimentos de representatividade da Pátria, tal este facto de ter tido um heroico militar morto na I Grande Guerra Mundial.
Por vezes este nome era confundido com o que deu nome ao antigo campo do extinto Salgueiros (sim, porque o atual Salgueiros 08 é outro, conforme a diferença de nome produz).
Sendo o F C Porto um manancial de heróis com a camisola azul e branca, dentro do campo de jogo ou noutra atividade desportiva de prática atlética, também o foi assim já em campos de batalha, no próprio sentido bélico.

dragaolux disse...

O Soldado Desconhecido Vindo de França - 6 de Abril de 1921.

Junto com o "Soldado Desconhecido" da França regressaram três oficiais mortos em combate a 9 de Abril, o Capitão Serrão Machado, morto por uma granada, e o Tenente Vidal Pinheiro e o Alferes Carrazeda de Andrade, todos mortos por gazes tóxicos. Foram bravos combatentes que no campo de honra tombaram para não mais se erguerem.

http://www.momentosdehistoria.com/MH_06_05_Patriotismo.htm#(1)

Minuto disse...

Boa tarde,
Venho vos informar que a confusão que se cria em volta do Capitão e do Tenente Vidal Pinheiro (este ultimo o jogador do FCP) não é assim tão confusa. Ambos eram irmãos mais velhos do meu avô Alexandre Vidal Pinheiro que construiu e deu nome ao Estádio Vidal Pinheiro.

Bem haja
Tiago Vidal Pinheiro Costa