18 de abril de 2010

Estádio das Antas



O Estádio das Antas foi a casa do Futebol Clube do Porto durante 51 anos.
Estávamos em 1933 e o actual Campo da Constituição começava a ficar pequeno para as necessidades do F.C. Porto. Assim numa Assembleia Geral apareceu a proposta para a construção de um novo estádio.
A opção pela aquisição de 48 mil metros quadrados na antiga Quinta de Salgueiros, oficializada em 8 de Setembro de 1948 e registada com o preço de 1440 contos.
Entre o início das obras e a sua inauguração, a 28 de Maio de 1952, decorreram dois anos e 101 dias, tempo durante o qual o estádio deu emprego a 350 operários, apoiados por duas máquinas escavadoras e transportadoras de terra, cada uma a fazer o trabalho de 100 homens, como se dizia na altura.
Notável foi o movimento associativo que se gerou e cresceu em torno desse grande desígnio de dar ao F.C. Porto uma nova casa. Para além do esforço de sócios dedicados, que ofereciam tempo, imaginação e dinheiro, a empreitada foi uma vontade colectiva que extravasou das portas da cidade para todo o distrito, com o desfile de dois “cortejos de materiais” reunindo 104 viaturas (62 camionetas, 37 automóveis e 10 furgonetas), com a Maia a marcar a distancia com as suas 45 camionetas e automóveis ajoujados de material para o estádio.
Ficou de resto conhecida como a “Direcção do Milagre” a equipa liderada por Urgel Horta (presidente), Ivo de Araújo, Amadeu Arroyo, Alberto Ruela, Moreira de Sousa, Torcato Plácido e João Carlos Pinto de Freitas, nata de um punhado de homens que na retaguarda aplainavam vontades, arranjavam fundos e congregavam fervor clubistico e regional.
Para a festa da inauguração foi convidado o S.L. Benfica, estiveram ainda clubes da cidade e do Norte. No mento mais solene da inauguração do Estádio das Antas, o Presidente da Republica, general Craveiro Lopes, colocou na bandeira do clube a Medalha de Mérito Desportivo.
No dia 1 de Junho de 1952 realizou-se o primeiro jogo oficial contra o Sporting C.P., com a vitória do FC porto por 2-0.
Em 1960 foi inaugurada a pista de ciclismo e dois anos mais tarde foi a inauguração da luz articifial.
Em 1976 foi construída a arquibancada que fechou a Porta da Maratona.
1986 Foi o ano em que o estádio voltou a sofrer alterações com o rebaixamento do campo e o desaparecimento da pista de atletismo e o aumento de 30.000 lugares.
Houveram ainda jogos memoráveis como o do dia 19 de Outubro de 1977 em que o F.C. Porto venceu o Manchester United F.C. por 4-0. A 6 de Outubro de 1986 os Dragões venceram o F.C. Barcelona por 3-1 com Juary a fazer um Hat-Trick. Ainda os 4-0 ao S.L. Benfica com 4 golos do Lemos e também contra o S.L. Benfica, aquele empate a 1-1 no dia 28 de Maio de 1978. Mais recentemente a primeira-mão contra a S.S. Lazio em que a equipa de José Mourinho venceu por 4-1, mas que podia ter sido por muito mais.
No total foram realizados 1002 partidas, com 803 vitórias, 119 empates e 80 derrotas.
Taça de CampeãoNacioanl, Taça de Portugal, Supertaça Nacional e Europeia, Taça UEFA, Taça dos Campeões Europeus e Taça Intercontinental. Todos esses troféus passaram pelo Estádio das Antas a festejar vitórias do F.C. Porto.
Mas o Estádio da Antas teve o seu dia fatídico. 16 de Dezembro de 1973, 13ª jornada, 13º minuto de jogo, Fernando Pavão caiu no relvado e não mais se levantou.

6 comentários:

Armando Pinto disse...

O Estádio que fez parte do imaginário da maioria dos Portistas, conhecido da maior franja das sucessivas gerações que ali viveram grandes momentos de glória, alegrias, tristezas e todas as vivências possíveis e até o que antes parecia impossível - tal a dimensão que o clube atingiu. No tempo da sua edificação era o que de melhor havia, depois com a evolução dos tempos recebeu melhoramentos e alterações, tendo deixado saudades o ambiente, sobretudo da superior sul... mas também das bancadas centrais, embora mais visível em manifestações o pessoal da antiga maratona e postrior central por baixo da arquibancada...
Tem digno sucessor no estádio do Dragão, recinto com melhores condições e construído de raiz, onde a história do nosso grandioso clube tem já grandes feitos ali acontecidos!
Armando Pinto
http://longara.blogspot.com/

Silvestre disse...

Para sempre um palco de vitórias. Cumpri a promessa que tinha imposto a mim próprio de estar nas Antas por um jogo que fosse, cumpri esse desejo no dia 9 de Fevereiro de 2003 numa vitória sobre o Gumarães por 2/1, no ano seguinte seria inaugurado o Dragão. O velhinho estádio das Antas de tantas vitórias ficará para sempre na memória.

dragao vila pouca disse...

Estádio das Antas, berço de tanto portismo...foi lá que começou esta paixão, foi lá que tive algumas das maiores alegrias da minha vida desportiva, foi lá que conheci tanta gente que, passados tantos anos, ainda são meus amigos...Ali, nos tempos difíceis, no deserto que durou 19 longos anos, também sofri grandes desilusões, mas a paixão voltava sempre, tal como a esperança... pró-ano é que vai ser e nunca mais era...Ah, sem esquecer as grandes molhadelas e as secas de horas horas à espera, que no Estádio das Antas, tinhamos de ir cedo para arranjar lugar...

Um abraço

Armando Pinto disse...

É por estas e outras que o trabalho em prol do F. C. Porto, que alguns bons portistas têm desenvolvido através dos blogs, é de louvar. Relacionado com isso:
Já coloquei artigo sobre a Blogosfera Portista, agora publicado no nº de Abril da revista Mundo Azul, no meu blog

http://www.longara.blogspot.com/

Abraço
Armando Pinto

Anónimo disse...

saudades...

Anónimo disse...

Adorava aquele estádio... E não sinto o mesmo gozo em ir ao Dragão, acho que se perdeu inocência com a demolição do velhinho estádio.

RS