18 de novembro de 2013

Catolino

Adelino Augusto Catolino Monteiro nasceu no dia 16 de Abril de 1921 na cidade do Porto.
Foi mais um dos muitos jogadores que brilharam com a camisola do Futebol Clube do Porto.
Vestiu pela primeira vez a camisola azul e branca na temporada de 1944/45, que usou durante quatro épocas consecutivas.
Esteve presente na festa de despedida do seu companheiro de equipa, Artur de Sousa (Pinga).
Na temporada de 1945/46, era um dos titulares quando os portistas receberam à terceira jornada o Atlético C.P. O resultado final foi um inimaginável 11-0, isto tendo em conta que os alcantarenses eram uma das melhores equipas nacionais da época.
O azar acabou por lhe bater à porta, já que sofreu uma lesão relativamente grave que o afastou dos relvados durante bastante tempo.
Já na temporada de 1946/47, esteve presente na vitória sobre o S.C. Salgueiros por 18-0, numa partida a contar para o Campeonato do Porto que os portistas venceram pela última vez, já que essa foi também a ultima edição desse campeonato.
Em Agosto de 1947 o F.C. Porto viajou até Espanha a convite do Valência C.F. Catolino apontou o único golo com que os portistas venceram os campeões espanhóis no seu próprio terreno.
Outro dia de glória que Catolino viveu foi a 6 de Maio de 1948, quando no Estádio do Lima os Dragões venceram a poderosa equipa do Arsenal F.C. por 3-2.
Venceu ainda o Campeonato do Porto por três vezes (1944/45, 1945/46 e 1946/47) e a Taça Associação de Futebol do Porto em 1947/48.
No final da época de 1947/48 deixou o F.C. Porto.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto
1 Taça Associação de Futebol do Porto

fonte: A Bola

5 comentários:

Anónimo disse...

Conhecemo-lo! Frequentava o Café da Brasileira!Era uma das "almas" dos jogos(amigáveis)de Veteranos nos idos anos de 70/80 juntamente com o Baltazar.

Deixei de o ver; penso já tenha falecido; há dias estivemos com o Baltazar e podia ter perguntado; mas foi um encontro mto breve e fugaz... só para matar saudades e de quanto está longe o "amôr à camisola"; tempos em que já se ganhava mas estaria ainda longe o 25 de Abril que nos "abriu" as portas das conquistas...

Armando Pinto disse...

Nome admirado, por quanto se falava dele em publicações da época.

Anónimo disse...

lembro-me perfeitamente dele, já retirado dos campos, mas trabalhador da Sociedade dos Vinhos Borges, que na altura tinha as suas instalações administrativas na avenida de Gaia, quase frente à escola do Torne, onde estudei nos anos cinquenta.

A d'Almeida disse...

Por certo que houve lapso na indicação da data de nascimento do Catolino - Se em 44/45 era já "craque" não pode ter nascido em 1931 (talvez 1921). Em miúdo ouvia a minha mãe (agora com 80 anos) a cantar um tema portista que referia : "...E o Catolino quando vai numa avançada/ às vezes perde o tino...". No mesmo tema se falava do fabuloso Pinga...Saudações Portistas

Paulo Moreira disse...

1921, exactamnte.
Obrigado